<
>

Deu a louca? Guardiola perde o filtro e acumula polêmicas após eliminação do City na Champions

Técnico do Manchester City deu declarações polêmicas após a queda da sua equipe para o Real Madrid, na semifinal da Liga dos Campeões


Neste domingo (15) o Manchester City volta a campo pela Premier League e, em compromisso válido pela penúltima rodada, encara o West Ham, em Londres, com transmissão ao vivo pela ESPN no Star+ a partir das 10h. Brigando rodada a rodada com o Liverpool pelo título, os Citizens podem enfim ter um alento na temporada, após a frustração por terem sido eliminados na semifinal da Champions League. E tudo isso dependerá da própria equipe, que tem três pontos de vantagem na liderança.

Se por um lado a queda na Liga dos Campeões são "águas passadas", por outro a eliminação para o Real Madrid parece ter deixado o técnico Pep Guardiola "sem filtro". Desde a derrota de virada por 3 a 1, no Santiago Bernabéu, no último dia 4 de maio, o espanhol tem se envolvido em polêmicas e por conta de algumas de suas declarações.

Tudo começou no dia 8 de maio, após a goleada por 5 a 0 sobre o Newcastle, pelo Inglês. Na ocasião, Pep Guardiola fez um elogio ao Liverpool, mas aproveitou para dar uma cutucada no rival e disse que ele não possui grande história quando o assunto é Premier League.

"O Liverpool tem uma história incrível nas competições europeias, não na Premier League porque ganhou uma em 30 anos”, disse o treinador em entrevista ao canal beIN Sports. Criada em 1992, a Premier League de fato foi uma "pedra no sapato" do Liverpool por décadas.

Em seguida, logo após nova goleada na Premier League, desta vez por 5 a 1 contra o Wolverhampton, na última quarta-feira (11), o espanhol conseguiu encontrar "defeito" em Kevin De Bruyne, autor de quatro gols na partida, o que chamou atenção.

"Sim, estou muito decepcionado com ele por ter perdido aquele quinto gol. De qualquer forma, o que posso dizer? Sua segunda metade da temporada foi perfeita. Ele é um jogador muito generoso, que sempre tem a assistência em mente, mas nesta temporada ele tem sido muito prolífico na frente do gol", disse o treinador.

E a última e mais recente polêmica, foi com o ex-lateral do Manchester United Patrice Evra, que condenou a forma como o espanhol monta seus elencos. "O City precisa de líderes, mas Guardiola não quer líderes. Ele não quer personalidade. Ele é o líder. É por isso que quando eles estão com problemas eles não reagem. Eles não têm ninguém em campo para ajudá-los”, disse Evra, em entrevista ao Prime Vídeo.

“Ele escolhe seus times assim, não pode treinar pessoas com personalidade. Ele fez isso no Barcelona, ​​mas constrói sua equipe para controlar todos. Quando as coisas dão errado, ele sempre decide”, complementou.

Guardiola, por sua vez, não deixou barato e rebateu o antigo lateral dos Red Devils, em duas oportunidades e entrevistas coletivas diferentes. "Talvez Evra esteja certo ou talvez ele esteja fazendo uma boa cotação para voltar ao Manchester United para trabalhar lá", começou por afirmar, na primeira coletiva.

"Tive bons e incríveis jogadores no meu passado no Barcelona, ​​Bayern de Munique, Manchester City. Eu poderia dar uma boa lista em termos de personalidade e caráter. A maioria deles ganhou Copas do Mundo, Eurocopas, Champions League e campeonatos nacionais", prosseguiu.

"Patrice, se estivéssemos juntos, eu mostraria a você a personalidade e o caráter dos meus jogadores agora que temos, absolutamente", finalizou.

Na última sexta-feira (13), o espanhol voltou a falar sobre as declarações do ex-lateral francês. Desta vez, porém, subiu de vez o tom. Perguntado sobre a rápida recuperação do elenco após a eliminação para o Real Madrid na semifinal da Champions, Guardiola falou justamente sobre a personalidade de seus atletas e deu uma nova cutucada no ex-nome do Manchester United.

“Eles têm a mesma personalidade que tinham quando perderam em dois, três minutos a classificação para o Real Madrid. Como os especialistas ex-atletas Berbatov, Evra, Seedorf, esse tipo de pessoa, eu os enfrentei quando eram atletas e não vi esse tipo de personalidade quando destruímos o Manchester United na decisão da Champions League”, disse o espanhol.