<
>

Aulas de Klopp, Tuchel aluno exemplar: como funciona a escola alemã que formou os técnicos de Liverpool e Chelsea (e tantos outros)

Após decidirem título da Copa da Liga, treinadores alemães se enfrentam na final da Copa da Inglaterra neste sábado, em Londres, para colocar em prática o conhecimento que ambos adquiriram na mesma escola


Liverpool e Chelsea voltam a decidir um troféu na temporada neste sábado (14), no mítico Wembley, em Londres. Após a eletrizante final da Copa da Liga, conquistada pelos Reds nos pênaltis, os rivais se enfrentam agora pelo título da Copa da Inglaterra, às 12h30 (de Brasília), com transmissão ao vivo pela ESPN no Star+.

Será mais um confronto entre Jürgen Klopp e Thomas Tuchel, treinadores alemães que tiveram trajetória parecida na carreira, possuem o mesmo número de conquistas (10 para cada) e também guardam outra grande semelhança: foram formados na mesma escola.

Klopp e Tuchel são alunos graduados da Fussball-Lehrer, curso organizado e ministrado pela DFB, que nada mais é que a Confederação Alemã de futebol, equivalente à CBF no Brasil. O curso é dos mais reconhecidos do mundo e pode se orgulhar de ter formado diversos treinadores de sucesso ao longo de 75 anos.

Criado inicialmente em 1947 como parte dos estudos da Universidade de Esportes da Alemanha, sediada em Colônia, o curso foi ministrado nos primórdios por Hennes Weisweiler, lendário treinador alemão e responsável por ser o tutor de alunos que mais tarde fariam sucesso, casos de Jupp Heynckes, bicampeão da Champions League por Real Madrid e Bayern de Munique de Munique, e Berti Vogts, ex-lateral e comandante da seleção campeã da Eurocopa em 1996.

Klopp e Tuchel vieram muitos anos depois. O atual técnico do Liverpool finalizou o curso em 2004, aos 37 anos, quando já comandava o Mainz 05. Desde então, manteve-se absolutamente próximo ao programa, a ponto de se disponibilizar a dar três palestras por ano para jovens treinadores alemães. Uma de suas conversas até hoje é muito lembrada na imprensa local, quando Klopp, diante de um auditório de 500 pessoas, praticamente destrinchou os métodos de treino que faziam sucesso no Borussia Dortmund e depois conquistariam Anfield.

Tuchel veio quase na sequência, ao se formar na academia em 2006, quando ainda era um treinador iniciante, na base do Augsburg. Considerado um aluno exemplar pela seriedade durante todo o curso, ele seguiu o caminho de Klopp, trabalhando primeiro no Mainz e depois no Borussia Dortmund até dar o salto para o PSG e levar o Chelsea à segunda Champions League de sua história.

Mas não é qualquer um que pode entrar. Há uma extensa lista de candidatos, que são analisados e entrevistados nos mínimos detalhes durante um processo altamente meticuloso. Quem passa pode se considerar um vencedor, já que são apenas 16 vagas abertas por ano. E a Bundesliga exige o diploma para treinadores que queiram trabalhar nas três divisões nacionais.

O curso tem duração de 11 meses e oferece as licenças A+, aos que querem treinar times de base, e Pro, válida para equipes principais. Quem completa o programa alcança nada menos que 800 horas de estudo, muito acima das 360 horas que são oferecidas pelo curso da Uefa, por exemplo. Todas as aulas são feitas em Frankfurt, sede da Confederação Alemã, desde o começo deste ano.

Vários outros nomes de sucesso na Alemanha, como Ralf Rangnick, Hansi-Flick e Julian Nagelsmann, também passaram pela escola que formou Klopp e Tuchel. Os dois colocam seus conhecimentos à prova assim que a bola rolar em Wembley, para mais uma disputa direta de títulos entre eles. Quem for campeão levará um troféu inédito, o 11ª de sua coleção particular.

Mas, independentemente do resultado, ambos já são símbolos de orgulho da escola alemã que tem cada vez mais dominado o futebol europeu nos últimos tempos. E tudo pela mesma escola, que serve de base para tamanho sucesso.