<
>

Quem é o bilionário torcedor decepcionado do United e 'chefe' de Lewis Hamilton que quer comprar Chelsea de última hora

James Ratcliffe tem fortuna avaliada, segundo a Forbes, na casa dos US$ 15,2 bilhões, cerca de R$ 75,1 bilhões


Nos últimos meses, o futebol brasileiro viu o modelo de Sociedade Anônima de Futebol (SAF) ser implementado em alguns clubes como Botafogo e Cruzeiro e, de repente, que foram adquiridos por investidores. No entanto, nenhum valor chega perto do montante em que James Ratcliffe está oferecendo para comprar o Chelsea.

O empresário fez uma oferta absurda de 4,2 bilhões de libras, cerca de R$ 26 bilhões, para adquirir o time londrino. A proposta veio duas semanas após expirar o prazo para a realização de ofertas para compra.

Torcedor frustrado do Manchester United

Fundador da Ineos, gigante multinacional do ramo de petroquímicos, o bilionário é formado em engenharia química e um dos homens mais ricos do Reino Unido - o 5º mais rico. De acordo com a Forbes, sua fortuna está avaliada na casa dos US$ 15,2 bilhões, cerca de R$ 75,1 bilhões.

No futebol, além de ser dono do Nice, da França, do FC Lausanne, da Suíça, e do Racing Club Abidjan, da Costa do Marfim, Ratcliffe é torcedor declarado do Manchester United, rival do Chelsea. No entanto, decepcionado com a atual gestão dos Red Devils fez o bilionário pensar em investir em outro gigantes inglês.

"Nós não queremos ser o dono do dinheiro burro. Eles [United] estão em apuros do ponto de vista do negócio: não acertaram na escolha de um treinador, não compram bem e gastam mal em jogadores", disse ao The Times.

'Chefe' de Lewis Hamilton

Não é somente no futebol que o empresário investe no esporte. Em 2020, a Ineos adquiriu 33% da Mercedes, equipe que disputa a Fórmula 1 e que tem Lewis Hamilton como um dos pilotos. Os valores da compra foram mantidos em sigilo, mas o conglomerado de Ratcliffe tem um espaço de destaque para estampar sua marca no carro.

No Grande Prêmio da Espanha da temporada em que comprou parte da Mercedes, o bilionário recebeu um banho do piloto britânico em comemoração no pódio.

No último dia 22 de abril, Lewis Hamilton chegou a revelar que tinha o interesse em comprar o Chelsea em conjunto com a tenista Serena Williams. Ambos se comprometeriam a investir 10 milhões de libras (cerca de R$ 60 milhões), cada um.


O Chelsea foi colocado à venda por Roman Abramovich após a invasão da Rússia contra a Ucrânia. Após o início do conflito, parlamentares ingleses fizeram pressão nos bastidores para que ele e demais oligarcas deixassem seus cargos. A oficialização aconteceu no início do mês de março. O valor pedido pelo magnata, de acordo com apuração da ESPN, era de 3 bilhões de libras, cerca de R$ 21 bilhões.