<
>

F1: Ocon vence GP histórico na Hungria, com direito a batidas e shows de Alonso e Hamilton

Uma corrida emocionante que começou com chuva e teve batidas, vencedor inédito e shows de Lewis Hamilton e Fernando Alonso! Foi assim o Grande Prêmio da Hungria de Fórmula 1 neste domingo (1º), que acabou com triunfo surpreendente do francês Esteban Ocon, da Alpine.

Sebastian Vettel, da Aston Martin, cruzou em segundo, e o inglês da Mercedes e sete vezes campeão do mundo foi o terceiro, conseguindo um pódio após uma superprova de recuperação, já que chegou a cair para o último lugar.

Alonso, de 40 anos e bicampeão da categoria, chegou em quinto. E fez uma corridaça, tanto se aproveitando da bagunça causada logo na primeira curva pelo finlandês Valtteri Bottas, da Mercedes, que resultou em vários pilotos fora da disputa e bandeira vermelha, como na batalha incrível que travou com Hamilton pelo quarto posto.

O espanhol da Alpine fechou a porta e segurou bons ataques do inglês, mesmo com um carro bem inferior, até que vacilou em uma freada e viu o rival finalmente ultrapassá-lo.

Hamilton largou na pole, saiu ileso do imbróglio causado por seu parceiro de equipe e protagonizou uma cena histórica (veja a foto abaixo): após a bandeira vermelha, alinhou sozinho no grid e largou sem ninguém atrás dele. Quase todos tinham ido aos boxes para trocarem os pneus de chuva por intermediários - Mick Schumacher pôs duros - e largarem de lá, quase todos porque o inglês não foi.

E pagou caríssimo pelo erro seu e da Mercedes. Saiu sozinho na ponta, mas logo caiu para último por conta do rendimento dos pneus e porque teve que ir fazer o seu pit. Mas como de costume, deu um show. Foi ganhando posições e na volta 37 das 70 previstas já era o quinto. Suou para superar Alonso e partiu para cima do espanhol Carlos Sainz, da Ferrari, o qual passou com mais facilidade para fechar em um terceiro lugar com sabor de vitória pelo que foi a prova.

A corrida não foi boa para Max Verstappen. O holandês da Red Bull foi um dos impactados com o acidente causado por Bottas no início e ficou apenas em décimo lugar, perdendo a liderança do Mundial de pilotos para Hamilton, que agora tem 192 pontos contra 186 do rival. A Mercedes também tomou a ponta na disputa de Construtores, com 300 pontos ante 290 da equipe austríaca.

Acidente, abandonos e férias

O acidente inicial foi assim: Bottas foi ultrapassado por Verstappen, Pérez, Gasly e Norris. Na primeira curva, o piloto da Mercedes atingiu o britânico, que, consequentemente, acertou o holandes. Também na primeira curva, Stroll tocou em Leclerc, que se chocou com Ricciardo, fazendo com que os três carros rodassem.

Bottas, Pérez, Norris, Leclerc e Stroll tiveram que abandonar a prova.

Na relargada após a bandeira vermelha, com só Hamilton não tendo ido aos boxes, que ficaram cheios, Raikkonen tocou na roda de Mazepin, tirando o piloto russo da Haas da corrida. Como punição, o finlandês levou uma penalidade de dez segundos.

A Fórmula 1 agora, após 11 provas, dá uma pausa, umas mini-férias, e voltará para o GR da Bélgica. A corrida está marcada para o dia 29 de agosto.

Veja a classificação final do GP da Hungria

1º - E.Ocon (Alpine)
2º - S.Vettel (Aston Martin)
3º - L.Hamilton (Mercedes)
4º - C.Sainz (Ferrari)
5º - F.Alonso (Alpine)
6º - P.Gasly (AlphaTauri)
7º - Y.Tsunoda (AlphaTauri)
8º - N.Latifi (Williams)
9º - G. Russel (Williams)
10º - M.Verstappen (Red Bull)
11º - K. Raikkonen (Alfa Romeo)
12º - D.Ricciardo (McLaren)
13º - Schumacher (Haas)
14º - A.Giovinazzi (Alfa Romeo)

Abandonaram
- N. Mazepin (Haas)
- L.Norris (McLaren)
- S.Pérez (Red Bull)
- L.Stroll (Aston Martin)
- C.Leclerc (Ferrari)
- V.Bottas (Mercedes)