<
>

F1: Alonso faz forte desabafo sobre Ferrari e diz que clima era de funeral sem vitória

play
Massa garante que, fora do carro, nunca teve problema com Alonso, mas diz que o espanhol 'dividia a equipe no meio' (3:12)

'Lógico, depois daquela corrida na Alemanha, que a gente discutiu, acabou se encostando e depois rolou aquilo tudo... foi chato, mas é uma coisa normal', relembrou o piloto brasileiro (3:12)

Bicampeão mundial de Fórmula 1, Fernando Alonso se mostrou feliz pelo pódio de seu compatriota Carlos Sainz, da Ferrari, que chegou em segundo no GP de Mônaco do último fim de semana.

No entanto, o veterano piloto da Alpine desabafou com relação a seus anos na Ferrari, equipe que defendeu entre 2010 e 2014.

"Lembro-me também de cinco ou seis anos atrás, quando eu estava fazendo nove ou 10 pódios por temporada, segundo (lugar para mim), era um funeral depois na coletiva de imprensa, porque: "quando você vai ganhar?" E agora, quando vejo que tenho 97 pódios, acho que especialmente os últimos cinco ou seis anos desses pódios não foram respeitados", disse Alonso, à "Autosport".

"Estou muito feliz pelo Carlos. É um bom começo de campeonato. Espero que possamos ver a vitória em uma corrida em breve, mas sabemos que em um circuito normal, talvez Mercedes e RBR ainda estejam na frente. Foi uma oportunidade e ele conseguiu aproveitá-la. Então foi bom", completou.

Contratado para recolocar a Ferrari no topo, Alonso deixou a equipe italiana frustrado. Em 2010, ele foi vice-campeão após chegar na última etapa 15 pontos na frente de Sebastian Vettel e perder o título ao não conseguir ultrapassar a Renault de Vitaly Petrov.

Em 2012, ele lutou até o fim, mas novamente foi o segundo colocado no campeonato, atrás de Vettel, em um título decidido na última prova. No ano seguinte, novamente Alonso foi vice em um 2013 dominado pelo alemão da Red Bull.