<
>

Ferrari define treino classificatório no GP da Itália como “sábado doloroso”

Após o treino classificatório para o Grande Prêmio da Itália de Fórmula 1, a Ferrari definiu a sessão como um “sábado doloroso”. Charles Leclerc parou no Q2 e obteve apena o 13º lugar no grid de largada, enquanto Sebastian Vettel não conseguiu passar do Q1 e vai largar na 17ª posição.

O monegasco declarou que o fraco desempenho já era esperado, mas é ainda pior nesta etapa por ser na casa da escuderia. No entanto, reforçou que é preciso trabalhar para que a performance negativa não se repita na próxima corrida, em Mugello, que ainda é em solo italiano.

“Chegando ao fim de semana, esperávamos que fosse assim. Sabíamos que Spa e aqui seriam provavelmente as duas piores pistas para nós, mas esta é a nossa situação no momento. É difícil, porque quando você faz uma boa volta e acaba em 13º não tem uma boa sensação, mas por enquanto preciso tentar extrair o máximo do carro na situação em que estamos”, disse.

A Ferrari não foi bem em mais um treino da Fórmula 1 (Foto: Divulgação/Ferrari)

“Claro, dói ainda mais porque esta é a nossa corrida em casa, mas é a realidade para nós no momento, infelizmente. Precisamos trabalhar e espero que em Mugello, que ainda é o solo da Ferrari, seja um pouco melhor do que aqui. No fim de semana passado e aqui, tentamos muitas coisas com o carro, mas não encontramos uma solução. Portanto, precisamos manter nossa cabeça erguida, permanecer motivados e tenho certeza de que dias melhores virão”, completou Leclerc.

Vettel, por outro lado, comentou o que deu errado durante a classificação e os problemas que enfrentou em sua última volta que o impediram de melhorar o tempo.

“Não há muito a dizer sobre esta sessão. Havia muitos carros na minha frente quando comecei minha segunda volta rápida. Naquele momento, eu sabia que não seria possível melhorar meu tempo. Não sei por quê os outros pilotos começaram a ultrapassar na volta de aquecimento. Encontrei-me no meio da confusão e não consegui uma volta”, afirmou o tetracampeão da categoria.

O alemão já havia manifestado sua irritação com o acontecido na parte final do Q1 logo após seu término. “Que bagunça!”, gritou Vettel pelo rádio de seu carro, indignado com a precoce eliminação.