<
>

Família Williams vai se despedir da Fórmula 1 no GP da Itália após 43 anos

Uma das equipes mais vencedoras da história da Fórmula 1, a Williams estará em novas mãos após o GP da Itália no próximo final de semana: nesta quinta-feira, Claire Williams anunciou que sua família vai deixar a categoria.

A escuderia está na F1 desde 1977 pelas mãos do patriarca Frank e conquistou 114 vitórias, 128 pole positions, 133 voltas mais rápidas, sete títulos mundiais entre pilotos e nove entre construtores.

Os brasileiros fizeram parte de sua história: José Carlos Pace, Nelson Piquet (campeão em 1987), Ayrton Senna (morto em acidente em Ímola em 1994), Antonio Pizzonia, Rubens Barrichello, Bruno Senna e Felipe Massa.

A Williams foi vendida para o Dorilton Capital em 2020, e agora Claire anunciou que não fará mais parte da diretoria - ela ocupava o cargo de vice-chefe principal da equipe.

"Com o futuro da equipe agora garantido, parece ser o momento apropriado para nós deixarmos o esporte. Como família, nós sempre priorizamos a Williams. (...) Nós estamos neste esporte há mais de quatro décadas. Nós somos incrivelmente orgulhosos de nossas marcas e do legado que deixaremos", afirmou Claire.

"Em nome de Frank e da família Williams, eu gostaria de dizer o quão incrivelmente gratos e honrados nós estamos pelo apoio que recebemos durante os anos, dos nossos amigos do paddock aos muitos fãs ao redor do mundo. Mas, principalmente, nós gostaríamos de agradecer ao nosso time. As pessoas que trabalharam na Williams no passado e no presente. Eles são os verdadeiros guerreiros dessa equipe e a transformaram no que é hoje, e nós lhes desejamos o melhor".

"A Fórmula 1 tem sido nossa vida por tanto tempo, e agora é hora para um novo capítulo começar em nossas vidas", encerrou.