<
>

Hamilton reclama de pneus após derrota no GP dos 70 anos da Fórmula 1

No Grande Prêmio dos 70 anos da Fórmula 1, realizado neste domingo, a Mercedes sofreu com a presença de bolhas nos pneus durante a prova. A situação fez com que a equipe não conseguisse cumprir sua estratégia, resultando na primeira derrota da escuderia na temporada.

Após a corrida, Lewis Hamilton fez duras críticas à Pirelli, fornecedora de pneus da F1, pelo acontecido. Na última etapa, ambos os pilotos da Mercedes sofreram com estouros dos pneus dianteiros nas voltas finais. A Pirelli aumentou a pressão para este fim de semana com a intenção de evitar isso, mas acabou gerando outras problemas para a equipe alemã.

Lewis Hamilton ficou em segundo no GP dos 70 anos da F1

“Tenho certeza de que a equipe vai trabalhar o máximo que puder, porque não tivemos isso antes. Imagino que provavelmente a Pirelli estava sofrendo com falhas de pneus na semana passada. Então, de um fim de semana a outro, eles apenas aumentaram a pressão e aumentaram e aumentaram”, disse o hexacampeão.

“Eles agora são balões, são as pressões mais altas que nós já tivemos numa pista como essa. Não ficaria surpreso se isso fosse algum problema para nós, mas eu não sei se alguém mais sofreu com bolhas como nós, então é algo que iremos investigar”, completou.

Apesar da derrota, Hamilton valorizou a segunda colocação no GP. O britânico destacou que, por conta das dificuldades enfrentadas durante toda a prova, ficou feliz por ter conseguido terminá-la.

“Mas estou muito grato por ter progredido e conseguido apenas terminar a corrida. Acho que no fim eu tive bolhas de novo, mas eu estava pressionando bastante para pegar os caras. Naquele segundo trecho, eu estava administrando o melhor que podia, mas isso simplesmente não fez nenhuma diferença para aquela formação de bolhas”, declarou.

“No fim, eu estava pilotando basicamente com meio pneu. Se você olhar nos retrovisores, uma metade estava careca e a outra estava bem, então aguentou firme, mas é claro que eu fiquei nervoso porque podia explodir ou algo assim”, finalizou o piloto.