<
>

Atrás do primeiro pódio na F1, Hulkenberg comemora terceira posição no grid

Um dos destaques do treino classificatório do GP dos 70 anos da Fórmula 1 deste sábado foi Nico Hulkenberg. O alemão, que foi chamado às pressas para substituir Sergio Pérez (diagnosticado com coronavírus) na Racing Point, fez uma boa sessão e vai largar na terceira posição na corrida de domingo.

Após o treinamento, Huk comemorou o feito, que considerou surpreendente, e detalhou as dificuldades que enfrentou durante as últimas provas.

“Tem sido sete ou oito dias loucos! Obviamente na semana passada, com o grande alto da volta e a baixa no domingo (teve problemas no carro e não largou), foi muito extremo. Neste fim de semana, me senti muito melhor no carro, muito mais preparado”, declarou.

“A classificação ainda era complicada e no Q3 tornei a vida um pouco difícil para mim (ao sair da pista) e estava com medo de ter danificado o carro. O Q3 foi de cabeça embaixo e estou um pouco surpreso por estar aqui. Mas obviamente estou com um grande sorriso no rosto”, completou o piloto.

Hulkenberg também tenta quebrar uma marca negativa em sua carreira na F1. Em 177 Grandes Prêmios disputados, o alemão ainda não conseguiu terminar entre os três primeiros e chegar ao pódio.

Diante disso, o piloto comentou suas expectativas para a etapa. O alemão destacou que, apesar de ter disputado menos provas que os demais, pretende usar sua experiência para fazer uma boa corrida.

“Serão circunstâncias muito desafiadoras e difíceis, mas sei que tenho um carro rápido embaixo de mim. A largada e a primeira volta também serão novas para mim, mas vou só tentar acertar com toda a experiência que tenho. E então vamos correr. Estou algumas corridas atrás dos outros caras, mas ainda me lembro de como é. Vou apenas tentar não pensar muito, apenas manter minha cabeça baixa e ter uma boa corrida”, afirmou.