<
>

F1: Hamilon se junta a Mansell e Senna em lista de chegadas de tirar o fôlego

play
Hamilton vence na Fórmula 1 com pneu completamente estragado na última volta: o estado do carro em 17 fotos e 30 segundos (0:34)

Inglês teve pneu furado na última volta, mas venceu GP da Grã-Bretanha mesmo assim (0:34)

Lewis Hamilton conseguiu uma épica vitória no domingo ao cruzar a linha de chegada do GP da Inglaterra de Fórmula 1 após fazer a última volta com um pneu furado.

A vantagem de mais de 30 segundos sobre Max Verstappen quando aconteceu o incidente ajudou o hexacampeão a controlar sua Mercedes até a 87ª vitória na categoria.

Esta, porém, não foi a primeira - e provavelmente não será a última - vez em que a F1 viu esforços por vezes extranaturais para levar um carro problemático à bandeirada final.

Ayrton Senna

O ídolo de Hamilton teve sua primeira vitória no GP do Brasil em 1991 com emoção e esforço incomuns após o brasileiro da McLaren rodar as últimas voltas apenas com a sexta marcha do carro. Assim como o britânico, Senna se aproveitou da boa vantagem em pista para cruzar em primeiro mesmo com o problema.

Christian Fittipaldi

A chegada do GP da Itália de 1993 proporcionou uma incrível capotada do brasileiro com sua Minardi na reta do circuito de Monza ao acertar a traseira do companheiro de equipe Pierluigi Martini. Ele terminou em oitavo.

Nigel Mansell

O "Leão" demonstrou uma força sobrenatural ao ver sua Lotus quebrar nos metros finais do GP de Dallas (EUA) em 1984: ele desceu do carro e o empurrou por alguns instantes até desmaiar com o calor de mais de 40 graus. O esforço valeu ao britânico o sexto lugar.

Damon Hill

O campeão mundial de 1996 levava a Arrows para uma incrível vitória no GP da Hungria de 1997 quando uma falha na ligação do acelerador a duas voltas para o final lhe custou a liderança para Jacques Villeneuve. Ainda assim, o britânico não desistiu, ficou em segundo e foi ao pódio.

Nico Rosberg

O alemão começou a última volta do GP da Áustria de 2016 na liderança, mas Lewis Hamilton chegou colado e tentou a ultrapassagem; Rosberg tentou fechar o espaço na freada e se deu mal, quebrando o bico de sua Mercedes. O britânico acabou vencendo, e o futuro campeão daquela temporada perdeu lugar no pódio - mas terminou a prova em quarto lugar.