<
>

McLaren consegue empréstimo de R$ 1 bilhão para sanar finanças

A McLaren definitivamente não vive um bom momento financeiramente. A montadora britânica precisou desligar cerca de 1.200 funcionários durante a pandemia do novo coronavírus e cogita vender parte da equipe de Fórmula 1. Um respiro financeiro se confirmou nesta segunda-feira, com o empréstimo milionário de 150 milhões de euros (aproximadamente R$ 1 bilhão) junto de um banco do Barein.

A McLaren passa por um momento de reconstrução na Fórmula 1 (Foto: Reprodução/ McLaren)

O Bahrein Mumtalakat Holding Company é dono de 56% das ações da McLaren. Além disso, também detentor de 44% do Banco Nacional do Bahrein, viabilizando uma solução para sanar as dívidas da tradicional equipe de F1.

A escuderia chegou a ir à justiça britânica para tentar um empréstimo de 280 milhões de euros, sob risco de insolvência. Não foi obtido sucesso, então o acordo com o banco foi a salvação.

Nas pistas, a McLaren passa por um processo de reconstrução. Depois de figurar entre as últimas colocações no campeonato de construtores até 2017, a montadora vem se recuperando e chegou a terminar em quatro a competição no ano passando, conquistando um pódio- com Carlos Sainz no Brasil. Para 2020, as expectativas na equipe são altas.