<
>

Na Fórmula 1, Hamilton fica indignado com fala de Ecclestone sobre racismo: 'Comentários ignorantes e sem educação'

play
Após caso de racismo, pilotos da Nascar se unem a Bubba Wallace em momento emocionante de solidariedade (0:30)

Na garagem de Bubba Wallace, foi encontrado um laço de enforcamento, forma cruel que matou milhares de negros nos Estados Unidos (0:30)

Sempre ativo nas discussões raciais no universo do automobilismo, Lewis Hamilton não poupou críticas à resposta de Bernie Ecclestone, ex-chefão da Fórmula 1, à CNN dos Estados Unidos, na qual declara que "em muitos casos, as pessoas negras são mais racistas do que pessoas brancas são".

"Não sei nem por onde começar", escreve Hamilton em seus Stories do Instagram. "Que p***... [é essa?].

Antes de relembrar e compartilhar foto de um GP em que fãs se pintaram de preto e usaram camisetas com a mensagem "família do Hamilton", o piloto relatou tudo o que há de errado com o pensamento e a postura de Ecclestone.

"É tão triste e decepcionante ler esses comentários. Bernie está fora do esporte e é de outra geração, mas é exatamente isso que está errado - são comentários ignorantes e sem educação que nos mostram o quanto ainda precisamos evoluir enquanto sociedade para que igualdade real possa acontecer. Agora me faz todo o sentido que nada tenha sido feito para tornar o esporte mais diverso ou para lidar com o abuso racial que sofri ao longo da minha carreira".

E completou: "Se alguém que comandou o esporte por décadas tem tamanha falta de empatia pelos problemas fundamentais que nós pessoas negras temos de lidar todos os dias, como podemos esperar que todas as pessoas que trabalham para ele compreendam? Começa no topo. Mas agora chegou o tempo de mudança. Eu continuarei usando minha voz para representar aqueles que não possuem voz e para falar por aqueles que não são representados, criando oportunidades em nosso esporte".

Mais cedo, a própria F-1 já havia divulgado uma nota afirmando que os pensamentos de Ecclestone não são similares aos da organização em geral.

"No momento em que a unidade é necessária para combater o racismo e a desigualdade, discordamos completamente dos comentários de Bernie Ecclestone, que não têm lugar na Fórmula 1 ou na sociedade. Ecclestone não desempenhou nenhum papel na Fórmula 1 desde que deixou nossa organização em 2017, e seu título de Presidente Emérito, sendo honorífico, expirou em janeiro de 2020".