<
>

Fórmula 1: Vettel não renova e vai deixar Ferrari ao fim da temporada

play
Barrichello brinca com apelido de 'gato' e diz que renasceu após acidente de Ímola: 'Quase saí do autódromo' (1:46)

Ex-piloto brasileiro detalhou o incidente (1:46)

A história de Sebastian Vettel na Ferrari se encerra ao final desta temporada. O piloto não chegou a um acordo de renovação com a escuderia italiana e vai deixar a equipe ao final de 2020.

Tetracampeão da Fórmula 1, Vettel negociava com Mattia Binotto, chefe da Ferrari, há algum tempo, mas não estaria satisfeito com os valores e o tempo de contrato oferecidos na nova proposta.

Sem acordo, o piloto alemão deixará a escuderia com o fim de seu atual vínculo, que se encerra nesta temporada. O anúncio aconteceu nesta terça-feira (12).

Vettel dirá 'adeus' a Ferrari sem conseguir conquistar um título pela equipe. Após ser campeão durante quatro temporadas consecutivas (entre 2010 e 2013) pela Red Bull, o alemão foi contratado a peso de ouro pela escuderia italiana, mas não conseguiu seguir os passos de seu ídolo no esporte, Michael Schumacher.

Em entrevista publicada no site da "BBC", o piloto afirma que "não há mais comum desejo" do trabalho em conjunto com a equipe.

"O que aconteceu nos últimos meses levou muitos de nós a refletir sobre quais são nossas verdadeiras prioridades na vida. É preciso usar a imaginação e adotar uma nova abordagem para uma situação que mudou. Eu mesmo levarei um tempo. Preciso refletir sobre o que realmente importa quando se trata do meu futuro", revelou.

Sendo assim, Vettel vai procurar uma nova equipe a partir de 2021. Renault e McLaren já sinalizaram interesse no piloto e podem agir ainda durante a pandemia de coronavírus, que antecipou os tempos de negociações.

Por outro lado, a Ferrari também busca um companheiro para Charles Leclerc. Além de Lewis Hamilton, que sempre é especulado caso não renove com a Mercedes, Daniel Ricciardo, da Renault, e Carlos Sainz, da McLaren, aparecem entre os cotados.