<
>

Chefão da Red Bull revela ideia: reunir pilotos da Fórmula 1 para que todos pegassem coronavírus

play
Cortella explica ser contra hinos nacionais em pódios, relembra o 'caráter belicista' e explica: 'Contraditório' (2:09)

Filósofo e professor foi o Bola da Vez desta semana, entrevistado por André Plihal, Bruno Vicari e Paulo Calçade (2:09)

Uma ideia no mínimo diferente foi apresentada por Helmut Marko, um dos chefões da Red Bull e famoso por ter opiniões incomuns. Ele acredita que a melhor solução para lidar com a pandemia do novo coronavírus é que todos os pilotos sejam infectados pelo vírus.

“A ideia era organizar um acampamento onde pudéssemos passar por este tempo morto. E esse seria o momento ideal para a infecção. Todos esses jovens são fortes, com uma saúde muito boa”, disse Marko à emissora de TV austríaca ORF.

“Dessa forma, eles estariam preparados quando a ação começar. E devemos estar prontos para o que provavelmente será um campeonato muito difícil assim que começar”, acrescentou.

Na mesma entrevista, Marko reconheceu que a “ideia não foi bem recebida”.

Procurada pela ESPN, a equipe da Red Bull se recusou a comentar as citações de Marko.

A temporada da Fórmula 1 foi suspensa por causa da pandemia do novo coronavírus e, a exemplo de outros esportes, não tem data para um possível retorno.

Chase Carey, CEO da Fórmula 1, disse acreditar em realizar de 15 a 18 provas a partir do verão no hemisfério norte. Para ele, esse seria o melhor cenário possível diante da crise. Opinião diferente de Bernie Ecclestone, ex-número 1 da categoria.

Em entrevista à Reuters, ele sugeriu o fim precoce da temporada. “Essa é a única coisa que você pode fazer com segurança para todos, para que ninguém comece a fazer arranjos tolos que podem não ser capazes de acontecer”.