<
>

Chefe da Mercedes critica Bottas, mas não fala em saída do piloto em 2020

O piloto da Mercedes Valtteri Bottas não está agradando o chefe da escuderia, Toto Wolff, nas duas últimas aparições na pista. No final de semana, ele foi apenas o oitavo colocado no GP da Hungria após ter tocado em Hamilton e Charles Leclerc, da Ferrari, na largada.

“Estou muito desapontado, porque ele estava todo empolgado. O desempenho na classificação de ontem foi ótimo, ele poderia ter sido facilmente pole. Ele queria ter ido muito bem, então tudo deu errado. Tocando em Lewis e tocando em Leclerc, não há mais nada a esperar de ninguém, porque você sabe, você acabou de explodir tudo”, disse o chefão após a corrida.

Bottas ainda é o segundo colocado na classificação geral da temporada da Fórmula 1, mas viu seu companheiro Hamilton disparar ainda mais na liderança. O britânico está com 250 pontos no campeonato contra 188 de Bottas, enquanto Verstappen, que terminou em segundo, encostar cada vez mais.

Como o momento não é bom, Toto Wolff foi perguntado se Bottas permanecerá na Mercedes em 2020. O profissional, porém, se esquivou da pergunta e disse que nada pode ser decidido nessa situação. “Acho que não queremos depender de um dia ruim. Precisamos olhar para todos os dados, considerar muitos fatores que falam para ele e falam contra ele. Não quero uma discussão pública sobre se ele fica ou não, não está certo”, iniciou.

“Ele teve uma grande contribuição e valor na equipe e queremos discutir isso por trás de portas fechadas. Qual é o mérito de ter um jovem piloto na equipe com todos os riscos e recompensas disso, e também ter Valtteri na equipe com todos os riscos e recompensas disso?”, finalizou.

Na manhã do último domingo, Max Verstappen, da Red Bull, largou na pole, mas foi Lewis Hamilton que venceu o Grande Prêmio da Hungria, a 12° etapa da temporada 2019 da Fórmula 1, após uma incrível ultrapassagem faltando três voltas para o final da prova.

Com o resultado, Lewis Hamilton segue na liderança do Mundial de Pilotos, com 250 pontos ganhos, e agora abre uma vantagem de 62 para o vice-líder, seu companheiro de equipe Valtteri Bottas. Agora, a Fórmula 1 entra no período de férias de verão e retorna somente no primeiro final semana de setembro, com o Grande Prêmio da Bélgica.