<
>

Fórmula 1: Mercedes domina segunda sessão de treinos livres com Bottas na ponta

play
Ao lado de CEO da F1, Doria critica local de potencial pista no RJ: 'Não tem estrada para chegar, só a cavalo' (1:47)

Governador de SP reiterou compromisso de manter F1 em São Paulo (1:47)

Aos poucos, a Mercedes parece estar retomando o protagonismo que marcou praticamente todas as provas da temporada 2019 da Fórmula 1, mas que não foi apresentado em solo austríaco. Depois de Pierre Gasly surpreender e terminar na liderança a primeira sessão de treinos livres para o grande Prêmio da Grã-Bretanha, Valtteri Bottas se recuperou e liderou a dobradinha da Mercedes na segunda sessão.

Na sequência de Bottas e Hamilton, separados por apenas 0s069, vieram as Ferraris de Charles Leclerc (1m26s929) e Sebastian Vettel (1m27s180). Depois, Pierre Gasly, que repetiu um bom desempenho, ficou com a quinta posição, seguido de Lando Norris (1m27s249), Max Verstappen (1m27s562) e Carlos Sainz (1m27s987). Alexander Albon (1m27s997) e Sergio Perez (1m28s002) completaram o top10.

Repetindo o cenário do primeiro treino, não faltaram rodadas na pista e problemas nos carros. O primeiro a “comer grama” foi Albon, da Toro Rosso, seguido de Lewis Hamilton, que errou o traçado da pista. O inglês no entanto, rapidamente se recuperou e ficou atrás apenas de Bottas, com tempo de 1m26s781. Leclerc, se mostrando mais adaptado, tinha a terceira colocação, que manteve até o fim da sessão.

Com 30 minutos para o fim do treino, ficou perceptível a identificação dos carros que devem brigar pelas primeiras posições no Grande Prêmio. E sem novidades, com os dois carros de Mercedes, Ferrari e Red Bull. Quem aparece como possível surpresa é a McLaren, com bons rendimentos de Lando Norris e Carlos Sainz, que vieram logo na sequência das grandes forças.

Quem não teve muito para comemorar na segunda sessão foi Daniel Ricciardo. Restando cerca de 15 minutos para o fim da sessão, o piloto da Renault, que não vinha fazendo grandes voltas consecutivamente, perdeu o controle, ficou na areia e teve de ver seu carro ser retirado da pista com auxílio. George Russel foi outro que apresentou problemas e não se consolidou na sessão, terminando com o pior tempo.

Como ocorre tradicionalmente nas resta finais de sessão livre, os últimos minutos serviram para os pilotos simularem condições de prova. Dessa forma, os tempos pouco se alteraram, com a Mercedes mantendo a dobradinha na ponta, seguida das duas Ferraris e de Gasly. Lando Norris foi outro que teve bom rendimento. O mesmo não se pôde dizer de Max Verstappen, sétimo colocado.