<
>

Fórmula 1: Hamilton supera Bottas, vence GP da Espanha e retoma liderança do Mundial; Mercedes amplia 'baile' sobre a Ferrari

play
Autoridades afirmam que F-1 vai seguir na cidade de São Paulo (3:26)

Com renovação encaminhada, o contrato com Interlagos vai até 2020. (3:26)

Lewis Hamilton precisou apenas que chegasse a primeira curva para superar seu parceiro de Mercedes e pole-position Valteri Bottas, tomar a liderança para não não perdê-la mais e vencer o Grande Prêmio da Espanha de Fórmula 1 neste domingo (12).

Com o triunfo na primeira prova da Europa no ano, a quinta de 21 do calendário, o inglês não só ganhou a terceira em 2019 como retomou a liderança do Mundial de pilotos - chegou a Barcelona em segundo, com 86 pontos, um atrás que o finlandês, que cruzou a linha de chegada em segundo. Agora, ele soma 112 pontos (25 pela vitória e mais um por ter feito a volta mais rápida) contra 105 do companheiro e rival.

A nova dobradinha faz a Mercedes ampliar ainda mais o 'baile' que tem dado até aqui sobre a Ferrari, que sequer conseguiu ter um de seus pilotos no pódio desta vez, já que Max Verstappen, da Red Bull, foi o terceiro. Para piorar a situação da equipe vermelha, o holandês foi a 66 pontos e tomou o terceiro lugar que era de Vettel, agora com 64, na classificação geral.

O time alemão foi a 217 pontos no Mundial de construtores ante 121 dos italianos, logo, a difrença que era de 74 pulou para 86. A Red Bull, austríaca, é a tercera com 87.

Os ferraristas Vettel e Charles Leclerc chegaram em quarto e quinto, respectivamente.

A Fórmula 1 retorna em duas semanas, nos dias 24, 25 e 26 de maio, para o tradicional Grande Prêmio de Mônaco, em Montecarlo.

HAMILTON TOMA A PONTA

Vettel largou muito bem, tentando, por fora, uma ultrapassagem sobre Bottas. Por dentro, Hamilton já se mostrava mais rápido, e o finlandês ficou pressionado no meio dos dois adversários. Na primeira curva, o pole-position teve de recolher o carro para evitar uma ultrapassagem do piloto da Ferrari, e assim o inglês da Mercedes pulou para o primeiro lugar, já abrindo uma boa margem sobre os oponentes.

Com mais de dois segundos de vantagem na liderança, Hamilton revezava voltas mais rápidas com Bottas. Vettel, por sua vez, viu Verstappen subir para terceiro e neste momento era apenas o quarto colocado, à frente de Charles Leclerc.

Enquanto Hamilton abria mais de três segundos de vantagem, a briga mais interessante passava a ser entre Vettel e Leclerc. Na 12° volta, seguindo ordens da Ferrari, o alemão deu espaço para o monegasco, que passou com tranquilidade e seguiu para tentar assumir o terceiro lugar de Verstappen.

VETTEL SOFRE, MAS SE RECUPERA

Faltando 46 voltas para o final, Sebastian Vettel parou nos boxes, optando pelos pneus médios. A parada, contudo, demorou um pouco mais que o previsto, e o alemão retornou em décimo. Na sequência, o piloto foi se recuperando muito bem e, após cravar a volta mais rápida da corrida, retomou o quinto lugar.

Logo depois, Hamilton também parou e, assim como o rival da Ferrari, optou pelos médios. A parada não custou muito tempo, e ele retornou ainda na liderança, à frente do seu companheiro de Mercedes, que também já havia feito um pit-stop. Neste momento, Verstappen utilizava pneus macios, ao passo que Leclerc tinha colocado duros.

LECLERC ABRE PARA VETTEL E SAFETY CAR NA PISTA

Vettel vinha em ascensão e se aproximava cada vez mais de Leclerc. Foi a vez do jovem piloto deixar o tetracampeão passar e assumir o quarto posto. Enquanto isso, Hamilton já abria nove segundos na liderança.

Terceiro colocado, Verstappen parou e colocou médios. Enquanto isso, Leclerc assumiu o posto do holandês, ao passo que Vettel realizava sua segunda parada. Hamilton, com boa margem na liderança, dava sinais de que precisava parar, pois seus pneus médios já apresentavam bolhas.

Na parte de baixo do grid, em uma tentativa de ultrapassagem, Lance Stroll, da Racing Point, e Lando Norris, da McLaren, se chocaram, provocando um safety car na pista. Com isso, faltando 20 voltas para o fim e sem ninguém podendo ultrapassar, Hamilton aproveitou para parar, colocando pneus macios. Leclerc também foi para os boxes, optando pelos médios.

Após muito tempo de safety car na pista, Hamilton comandou uma nova largada, seguiu na ponta e ainda cravou a volta mais rápida da corrida. O pódio não se alterou, com Valtteri Bottas ainda em segundo e Max Verstappen na terceira colocação.

Na reta final, portanto, só coube a Hamilton, ainda com uma tranquila vantagem de três segundos sobre Bottas, caminhar rumo à vitória. A Ferarri, por sua vez, nada pôde fazer, amargando assim um péssimo resultado no Circuito da a Catalunha.