<
>

Verstappen ironiza oferta de Hamilton pelo Chelsea e provoca: 'Sou PSV e nunca compraria o Ajax'

De acordo com a Sky Sports, Hamilton e Serena Williams estão em negociação com um outro grupo para fazerem a compra dos Blues


A rivalidade entre Max Verstappen e Lewis Hamilton agora saiu da Fórmula 1 e atingiu até o âmbito do futebol. O holandês ironizou o fato de Hamilton, segundo a Sky Sports, ser ao lado de Serena Williams um dos interessados em comprar o Chelsea.

Isso porque Hamilton ao longo de sua carreira se declarou torcedor do Arsenal.

"Eu achava que ele era torcedor do Arsenal… se é torcedor do Arsenal e vai comprar o Chelsea, isso é bastante interessante. Mas todo mundo faz o que quiser com o seu dinheiro, por isso vamos ver o que vai sair disso. Sou torcedor do PSV Eindhoven e nunca compraria o Ajax", disse o atual campeão.

Entenda o caso

Astros da Fórmula 1 e do tênis, Lewis Hamilton e Serena Williams, respectivamente, estão em negociação com o magnata Martin Broughton, ex-presidente do Liverpool e mandatário da companhia aérea British Airways, para a aquisição do Chelsea, que está em processo de venda por parte de Roman Abramovich. A informação é do canal de televisão Sky Sports.

De acordo com a publicação, os astros investiram 10 milhões de libras, cerca de R$ 60 milhões, cada, para a compra do clube inglês. A publicação informa que Lewis Hamilton e Serena Williams são investidores há anos e que ambos pensam em como expandir seus negócios, desta vez, no futebol.

A Sky Sports informa que os investidores estão em contato com Martin Broughton há semanas e que ambos procuravam o parceiro certo para darem início às negociações. Caso o acordo seja fechado entre as partes, quem ficará à frente do controle acionário do Chelsea é a Harris Blitzer Sports & Entertainment (HBSE), holding liderada pelos empresários norte-americanos Josh Harris e Dave Blitzer.

Atualmente, ambos fazem parte de uma participação minoritária no Crystal Palace, mas precisariam se desfazer do negócio antes de assumir o novo desafio à frente dos Blues. A publicação traz a informação de que Broughton é quem lidera a posição entre os concorrentes, uma vez que tem experiência em negócios do futebol, além de planejar uma reforma em Stamford Bridge.

A Sky Sports informa ainda que existem vários outros magnatas interessados em adquirir o Chelsea no futuro e que deve haver oficialização de propostas muito em breve. Além de Broughton, Todd Boehly, co-proprietário dos Los Angeles Dodgers, time de Beisebol da MLB, e Steve Pagliuca, que possui participações no Boston Celtics, da NBA e na Atalanta, também demonstram interesse em fechar negócio.