<
>

R6: 'Não tem jogo fácil', avalia Bullet sobre nível do Six Invitational 2021

Bullet1 é um dos jogadores que se juntou ao plantel da FaZe Clan em 2021 Ubisoft/João Ferreira

Uma das primeiras movimentações no cenário brasileiro de Rainbow Six que antecedeu toda a dança das cadeiras nesse ano foi a saída do quarteto cameram4n, Bullet1, Cyber e soulz1 da lendária tag MIBR para se juntar a Astro e o técnico Ramalho na FaZe Clan. Acumulando pontos ao longo do ano, a organização garantiu sua participação no Six Invitational deste ano - maior campeonato da modalidade.

Um dos grandes destaques da MIBR de 2020 sem dúvidas foi Soulz, que garantiu uma boa performance durante o título nas finais do Brasileirão 2020 e ainda foi coroado como MVP da mesma. Decolando no último ano, a oportunidade de sair da lendária tag e representar uma das maiores organizações internacionais é uma prova de que está trilhando o caminho certo.

“Representar a FaZe é uma sensação de gratidão, mostrou que todo esforço que tenho colocado dentro de jogo me trouxe a um lugar onde posso mostrar toda minha força e evoluir muito mais. Mesmo sendo uma organização muito boa de se representar, sei que em qualquer time que eu estiver vou dar meu 100%, mas tenho muito orgulho de estar dando esse 100% representando a FaZe”, relata Soulz em resposta ao ESPN Esports Brasil durante a coletiva de imprensa.

Treinando os grandes talentos que passaram pela organização desde junho do último ano, Ramalho é uma das peças que a organização da FaZe optou por manter em seu núcleo durante as mudanças feitas no elenco para a temporada de 2021.

Antes ao lado de ion, live, Yoonah, KDS e Astro, o treinador pôde ver duas faces diferentes dos representantes da organização no Rainbow Six Siege. Antes uma das principais equipes do cenário, a chegada do novo quarteto fez os holofotes se virarem ao plantel e ao que trariam de diferente para a equipe, e para Ramalho, foi uma baita mudança.

“Essa versão da FaZe é uma equipe que acredito ser bem mais agressiva, é um estilo de jogo que vem funcionando pra eles desde quando eram MIBR, então eu e o Astro nos somamos a isso e acrescentamos algumas coisas. A diferença é que o pessoal é mais agressivo, comunicativo, estamos sempre juntos fazendo as coisas e resolvendo as coisas juntos. É mais ‘amigável’ o ambiente”, comenta o treinador sobre a nova versão da FaZe Clan.

Grandes e experientes nomes do cenário brasileiro juntos e o reencontro de cameram4n com a organização. Chegando em Paris para disputar o Six Invitational 2021, a FaZe chegou ao grande desafio como uma das equipes brasileiras mais esperadas para ver atuando contra os melhores times do mundo.

No campeonato não existe time bobo, todos os participantes merecem estar onde estão e possuem um nível de jogo capaz de derrotar qualquer um dos outros participantes - mesmo aqueles que vinham mostrando um desempenho abaixo da média durante a temporada regular.

“Alguns times estavam indo muito mal, como a Empire, que a gente estava estudando e estava vindo de uma fase ruim e a Spacestation também. No Invitational, essas equipes jogam muito diferente e melhoram demais. Nós também treinamos contra os times asiáticos e sabemos que não vai ser fácil, eles tem um estilo de jogo diferente que pode surpreender a gente ou os outros times”, avalia Bullet sobre o nível atual da competição do Invitational.

“A maior dificuldade que vamos ter aqui é que qualquer time vai ser difícil e não tem jogo fácil”, completa.

Foi o que se mostrou nos confrontos que a equipe protagonizou nos últimos dias. Apesar de alguns jogos serem mais tranquilos que outros, algumas das equipes que entraram na frente do quinteto apresentaram bons jogos contra os mesmos e mostraram que o nível do campeonato é alto.

O último dia do grupo A terminou neste sábado com a FaZe Clan garantindo cinco vitórias e quatro derrotas, se consolidando em quarto lugar e avançando para a chave dos vencedores nos playoffs, que começam a partir desta quarta-feira (19) nos canais oficiais do Rainbow Six Esports.