<
>

R6: 'Temos muito mais para mostrar', garante Paluh sobre campanha da Liquid no Six Invitational 2021

Após o segundo dia do Invitational 2021, a Team Liquid se encontra no terceiro lugar do grupo A DreamHack

A Team Liquid sempre foi uma constante no cenário competitivo de Rainbow Six; sem dúvidas a equipe é uma das maiores (se não a maior) do Brasil tanto quando se pensa em torneios regionais quanto em internacionais. Apesar disso, a campanha da equipe nos últimos dois Invitationals deixou a desejar não só para os torcedores, mas também para os jogadores.

No último ano, a Cavalaria cavalgou entre fases ruins e mostraram-se extremamente fortes quando seus membros mais precisaram. Superando as adversidades que foram impostas em seu caminho, a equipe conquistou a Copa Elite Six no último mês e chegou em Paris buscando aplicar seu melhor jogo no principal campeonato do ano.

Agora entre as melhores equipes do mundo, os brasileiros procuram mostrar no Six Invitational 2021 um desempenho melhor que nos anos anteriores e começaram a competição bem. A razão para o desempenho superior, segundo Paluh, foi que a preparação para esse evento foi diferente dos últimos.

“Foi uma boa preparação, nos últimos dois Invitationals não estávamos preparados como queríamos, a gente pensava que estava, mas cometemos alguns erros. Sabemos o que fizemos no passado e chegamos neste fazendo de tudo para consertar esses erros e mostrar o nosso melhor”, conta Paluh ao ESPN Esports Brasil sobre como a equipe se aprontou para o Invitational.

A equipe que está junta a mais de dois anos (com exceção de Muringa, que se juntou à Cavalaria mais tarde) mantém-se no topo da competição desde sua criação e comandar uma equipe tão enérgica e bem sucedida como a Team Liquid por tanto tempo sem dúvidas deve ser algo cansativo e uma tarefa extremamente difícil, principalmente em momentos ruins - o que, para a felicidade dos jogadores, não é o caso.

Quando perguntado sobre as dificuldades de ser o capitão de um time como esse, SexyCake surpreende e deixa claro que não tem dificuldades e muito disso vem dos anos que estão juntos e toda a amizade construída nesse período.

“Eu até poderia dizer que tenho dificuldades, mas eu não tenho. Eu não sou o líder no sentido de que jogo sozinho e se jogar mal vamos perder. Temos Paluh, Nesk, Psk e Muringa e eles realmente me ajudam com tudo que precisamos na partida, quando não consigo passar uma call, eles fazem isso. É bom termos cinco jogadores jogando como um só”, Sexy

O resultado de toda essa fraternidade e sincronia criada pelos jogadores ao longo dos anos, aliada à preparação já rendeu resultados dentro do campeonato: quatro vitórias e duas derrotas até o momento. Foi assim que a Team Liquid chegou em seus dois primeiros dias do campeonato, com algumas coisas para consertar, mas com uma boa comunicação (segundo os próprios jogadores) e boas apresentações de todas as peças do coletivo.

E é assim que a Cavalaria se dirige ao terceiro, que acontece neste sábado (15). Cientes de que ainda há muito caminho pela frente e que muitos pontos ainda devem ser aprimorados, mas confiantes para os confrontos difíceis que terão de enfrentar no decorrer do torneio.

Para o capitão SexyCake, o bom começo da equipe no campeonato anima para os próximos embates, que comenta com bom humor e dando risada: “Já ganhamos duas, então é a melhor atuação que tivemos até agora. Isso é triste, mas é verdade”.

“Temos muito mais para mostrar, é apenas o início do campeonato e o LATAM está mostrando que somos uma região muito forte”, completa Paluh.

A equipe brasileira que hoje possui a melhor colocação entre os times brasileiros do grupo A, continua sua caminhada na fase de grupos neste sábado com confrontos contra G2, BDS Esports e a Team oNe. Os desafios que a Cavalaria terá de enfrentar serão transmitidos a partir das 07h30 da manhã nos canais oficiais do Rainbow Six Esports.