<
>

Opinião: A Superliga seria perfeita para a nova era de Pro Evolution Soccer

play
Superliga: saiba o que é e entenda a 'guerra' que tomou conta dos bastidores do futebol europeu (1:31)

O novo torneio recebeu, antes mesmo da confirmação, uma resposta dura da Uefa, em parceria com Premier League, LaLiga e Serie A, que, na véspera do anúncio de novidades na Champions, ameaçou clubes e até jogadores que fizerem parte da iniciativa. (1:31)

A Superliga sacudiu as estruturas do futebol na Europa. O anúncio da criação de um torneio feita por um grupo de 12 clubes do Velho Continente na última segunda-feira (19) segue repercutindo em todo mundo. Por um lado, este grupo busca mais poder e dinheiro. Por ouro, sofre críticas de diversos setores da sociedade e a saída de alguns dos seus membros iniciais.

Apesar do planejamento apontar a primeira edição do torneio para este ano, a Superliga ainda é uma grande incógnita.

Suponhamos por um momento que a ideia vingue e a Superliga seja disputada em todo o seu esplendor. Não há como duvidar que seja um acontecimento global, já que se trata de 12 dos maiores times da Europa, com popularidade nos quatro cantos do mundo. É uma marca que nasce gigante e afeta a situação do futebol como um todo, inclusive nos videogames.

A franquia Fifa conta com muitas das licenças mais importantes do futebol, incluindo a Champions League, o torneio mais afetado por uma possível Superliga. Uma vez que entidades como FIFA e UEFA ameaçam os clubes da Superliga com a expulsão de seu torneios, Fifa 22 seria afetado diretamente pela falta de licenças destes clubes. Seria um jogo com grandes licenças, mas sem os seus membros mais populares.

Surge então nesse cenário hipotético uma chance de ouro por parte da concorrência de Fifa, o eFootball PES. Em um ano que a Konami se prepara para lançar Pro Evolution Soccer com uma nova engine e dar um salto tecnológico após um ano estagnado, a chance de ter essa licença seria uma atrativo a mais para o game retomar o protagonismo.

Desde abril de 2018, quando PES deixou de contar com a Champions e viu o torneio desembarcar em Fifa, a Konami tem apostado em parcerias com grandes times pelo mundo como Barcelona, Manchester United e Juventus. É o que foi possível após não ter direito a licenças de grife, mas que aproximou ainda mais o game das torcidas parceiras.

Com os clubes da Superliga fora de Fifa, PES se tornaria a nova “casa” das agremiações mais populares da Europa. Uma vez como “game oficial” do novo torneio, a Konami teria a disposição para trabalhar com licenças de peso.

Com o direito da Superliga, o novo PES surgiria com times, escudos, uniformes, jogadores e estádios de 12 dos maiores clubes do mundo. Provavelmente todo este conteúdo estaria a disposição de forma exclusiva, já que a FIFA ameaça os jogadores de não poderem defender suas seleções nacionais (impedindo suas participações em Fifa também neste quesito).

Além de ver a concorrência perder marcas de valor, PES teria a disposição um novidade gigantesca, além de sua nova fundação tecnológica patrocinada pela engine Unreal promovendo uma retorno triunfante.