<
>

CBLoL: 'É uma série muito tensa', comenta Djoko sobre semifinal entre paiN e Flamengo

play
"É uma série muito tensa", comenta o técnico sobre primeira semifinal do fim de semana (6:23)

Djoko avalia como o jogo entre paiN e Flamengo se desenrolará (6:23)

O CBLoL continua a dar seus passos em direção à grande final neste fim de semana com os confrontos das semifinais. Em momentos diferentes, a equipe da paiN chega cheia de confiança para enfrentar a equipe do Flamengo, que não mostrou bons resultados em suas últimas apresentações dentro do Rift.

Bem preparada psicologicamente e dentro de jogo, o principal problema da equipe da paiN no confronto das quartas foi a demora para engrenar e conseguir impor seu jogo; duas vitórias seguidas para a LOUD no começo da série e de repente a equipe de brTT estava contra a parede e a um fio de serem eliminados.

“Eu vejo que a paiN se preparou, tinha mais ferramentas, senti mais escolhas diferenciadas e um amadurecimento da paiN desses playoffs para a dos playoffs passados, que era uma equipe muito mais unimodal. Essa paiN variou escolhas, estratégias (...) é um time muito mais amadurecido”, observa Djoko sobre a paiN das quartas de final em entrevista ao ESPN Esports Brasil.

Embalada em uma boa fase e um bom momento de evolução mostrado no decorrer das últimas semanas, a equipe passou a encontrar o sucesso recente ao ver dois de seus jogadores, que antes não vinham mostrando um bom campeonato, conseguiram se encaixar com a equipe: Robo e Luci.

Para Djoko, na partida de tirar o fôlego contra a LOUD válida pelas quartas foi onde o topo se destacou. “A gente viu ele novamente saindo da posição de tank, e jogando com as escolhas que ele tem condição de carregar o jogo”, observa o técnico.

Deixou de lado as barreiras de carne com as quais joga volta e meia, e puxou a responsabilidade para si. Escolheu carregadores e, junto com outros fatores, trouxe a mudança necessária para contornar o caminho ruim que o barco estava tomando. Cabeça no lugar e a experiência de saber que, mesmo perdendo as batalhas, a guerra ainda não havia sido perdida também foram fatores que mantiveram a equipe viva na série.

Diferente daquela paiN que se apresentou na grande final do segundo split de 2020 contra a INTZ, amadureceram, emplacaram o primeiro reverse sweep da história do CBLoL e garantiram a vaga nas semis.

ATACANDO OS PONTOS VITAIS

É quase que impossível falar de paiN Gaming e não pensar no desempenho excepcional que o mid laner Tinowns vem apresentando ao longo dos meses. Considerado por muitos o ponto mais forte da equipe, hoje o jogador encontra-se confortável dentro de sua zona de conforto em um meta que o deixa extrair o máximo de seu estilo de jogo - apesar de ter suas cartas na manga.

“Depois de um bom tempo temos um meta recheado de magos de controle no meio, e esses confrontos são os favoritos do Tin, que é onde ele consegue maior impacto na fase de rotas como no jogo”, conta sobre as preferências do mid laner dentro de jogo.

No entanto, essa zona de conforto também rodeia o rubro-negro que enfrentará Tin do outro lado da rota do meio: Tutsz. Assim como Tinowns, o jovem de apenas 18 anos vem em uma crescente de sua carreira ao mostrar boas performances desde sua passagem pela KaBuM, até o momento.

Assim como Mylon e Nappon comentaram nas entrevistas para as quartas, Djoko acredita que um estilo de jogo voltado a anular o ponto forte dos Tradicionais é uma boa estratégia para o Flamengo e, além de tudo, a equipe deve aproveitar a vantagem de poder ver como a paiN se apresentou durante o confronto contra a LOUD.

“Para o Flamengo tentar aproveitar esse ponto forte da paiN (Tinowns), seria realmente jogar a lá INTZ no ano passado; que eles abusaram das janelas de agressividade do Tin. O Flamengo assistir cinco jogos é bem interessante, eles aprenderam muito sobre os pontos fortes e fracos da paiN”, conta.

E mesmo com todo esse confronto entre dois jogadores em ascensão e evolução constante, aliado ao meta que favorece o estilo de jogo de ambos, o treinador deixa claro que acredita que o foco estratégico da série deverá ser na rota inferior - principalmente nos suportes.

Duas duplas bem entrosadas e com um grande potencial de afetar o resto do mapa caso o mínimo de vantagem caia em suas mãos. Segundo Djoko, as escolhas para as rotas inferiores durante a série serão as mais interessantes e que terão maior impacto dentro de jogo.

“O ponto que é mais diferencial é no bot. Acho que as duas equipes vão ter que ter um pouco mais de carinho e cuidado porque tanto o Luci quanto o Redbert, de propósito, limitaram o leque de campeões deles no campeonato até agora (...) Então você tem um draft que vai ser muito pesado nesse ponto de como vão ser as escolhas para o bot”, analisa o ex-técnico e manager do Flamengo.

O DIFERENCIAL

Dois top laners que puxam a responsabilidade para si quando sua equipe mais precisa; dois mid laners em bons momentos e extremamente habilidosos; dois junglers agressivos e duas duplas sólidas. Apesar de no papel parecerem equipes bem parecidas, existe um grande ponto que difere ambas: o momento.

Dominantes durante todo o campeonato, a equipe rubro-negra pareceu se perder em desencontros durante suas últimas partidas e chegou aos playoffs com uma sequência preocupante de quatro derrotas seguidas. Enquanto isso, a paiN chegou mostrando uma grande evolução e com uma sequência totalmente oposta a da equipe que vai enfrentar: cravou quatro vitórias ao longo dos dois últimos fins de semana do campeonato.

O momento ruim do Flamengo não vem de um planejamento de tentar esconder estratégia, mas sim de, literalmente, uma fase ruim. O rubro-negro, que teve um começo de temporada dominante e disparou na tabela, passou a encontrar dificuldades ao ver seus jogadores fora de sintonia dentro de jogo e passou por complicações contra as equipes da parte de baixo da tabela.

“Para mim é uma série muito tensa e é uma série que tem um tempero final que seria a fase. [O reverse sweep] mantém a boa fase da paiN, você vê pelas entrevistas os jogadores muito à vontade. Já no Flamengo você tem muitas dúvidas, porque a gente viu um final de fase regular muito ruim e eles pareciam muito perdidos”, comenta Djoko.

Mas, apesar da fase boa, os Tradicionais também possuem um calcanhar de aquiles; nenhuma equipe se salva, todas tem. Na série que decidirá o primeiro finalista do campeonato, a equipe que carrega o pesado manto do clube carioca pode apostar em acabar com o bom momento de Robo e Luci, fazendo com que a equipe da paiN volte para aquelas complicadas semanas onde os jogadores ainda não haviam se encaixado.

“Talvez as grandes preocupações deles contra a paiN são, principalmente o Robo, que está na melhor fase dele no campeonato agora e entender qual Luci vai jogar, porque dependendo de qual for, o Redbert vai ter mais ou menos ação dentro do jogo”, analisa o entrevistado.

Para Djoko, o bom momento dos Tradicionais é um ponto extremamente positivo e que garante à equipe de brTT um certo favoritismo dentro da série. No entanto, mesmo com esse fator, acredita que a série será extremamente complicada e que também pode trazer surpresas quanto à equipe vitoriosa.

“Acredito que paiN e Flamengo seja a série mais disputada. As prioridades de escolha batem muito (...) tá complicado, essa série é complicada desde o draft até o jogo em si, eu vejo que tem uma diferença de momentos também, que é muito importante. Seria uma série que eu daria 3 a 2 para a paiN, mas pode ser facilmente uma série que o Flamengo vence”, crava.

Como de costume, as equipes se enfrentam neste sábado às 13h da tarde em uma série melhor de cinco para decidir o primeiro finalista do primeiro split do CBLoL após a implementação das franquias. As partidas serão transmitidas através dos canais oficiais da Riot Games.