<
>

LoL: Samkz alcança primeiro lugar nas filas ranqueadas norte-americanas

play
"A gente treina até mais com time do NA do que latino-americano", conta Halier sobre treinos da All Knights (5:44)

Técnico brasileiro fala também sobre as diferenças entre o LATAM e o Brasil (5:44)

Parte dos brasileiros que foram se aventurar no cenário internacional em 2021, o jungler substituto da All Knights Samkz fez história ao alcançar o topo do cenário norte-americano. No começo da semana, o jogador cravou a bandeira brasileira no topo das filas ranqueadas ao alcançar a primeira colocação.

Com a conquista, Samkz deixou para trás no Top 10 grandes nomes que hoje atuam no cenário competitivo norte-americano, como CoreJJ, Impact, SwordArt, Closer e outros jogadores.

“Essa conquista foi muito importante para mim,pois,por mais que eu sempre busquei jogar muitos jogos e me destacar na soloq,sempre remetia aquela dúvida em minha mente,será que eu sou bom mesmo ou será que estou no caminho certo”, comentou o brasileiro em resposta ao ESPN Esports Brasil.

Ainda jovem, o brasileiro não teve grandes oportunidades dentro do cenário brasileiro e deu início à sua carreira profissional apenas neste ano, ao se juntar à latina All Knights um pouco após o treinador Halier também se juntar à organização.

“Eu não imaginava que chegaria no Top 1, minha meta era Top 20 no começo. Fiquei muito feliz e me fez acreditar cada vez mais em mim, pois,independente das frustrações, o esforço,dedicação e perseverança sempre valem a pena no final”, desabafa.

A conquista foi possível devido ao fato da All Knights residir perto do território norte-americano, facilitando assim que os jogadores da LLA possam jogar e treinar no servidor. Substituto de Grell, mexicano velho amigo dos brasileiros e ex-jogador da Vivo Keyd, Samkz até o momento não teve a oportunidade de fazer sua estreia nas partidas da LLA.

Durante a produção dessa matéria, o jogador foi ultrapassado e encontra-se na quarta posição do ranking. Quem ocupa a primeira colocação é o sul-coreano Bugi, que também atua no cenário latino-americano, mas pela Furious Gaming.