<
>

Futuro de FalleN: Jogador ou Imperador?

play
CSGO: "É gratificante sentir o carinho do público de perto", afirma FalleN durante Encontro das Lendas (4:05)

Cold e fnx também comentaram o sentimento de rever a torcida do MIBR, enquanto torcedores falaram sobre como é encontrar ídolos (4:05)

Com o desligamento da MIBR mas ainda sobre contrato da Immortals, uma das grandes incógnitas do momento na comunidade de CS:GO é o futuro de FalleN, um dos mais queridos jogadores brasileiros.

Enquanto fer pode estar a caminho da BOOM e dead criando um novo projeto com TACO (juntamente de felps), FalleN ainda é o único jogador da antiga line da MIBR sem qualquer notícia sobre seu futuro.

Com 29 anos e morando nos Estados Unidos, o brasileiro certamente deve estar decidindo o que fazer, mas acredito ser pertinente fazer a seguinte pergunta: e se FalleN deixar de jogar para ser Imperador?

Explicando melhor: FalleN é um dos poucos jogadores brasileiros de CS:GO que conseguiu erguer um autêntico império ao redor da sua visibilidade e, com isso criou sua própria marca, a Grupo Fallen, empregando vários trabalhadores em tempo integral em diversas atividades da mesma.

Sua empresa atua no mercado de periféricos, como mouses, headsets, mousepads e até mesmo fabrica e veste algumas das equipes brasileiras em diversas categorias, não só no CS:GO. O jogador trabalha desde cedo em sua marca e sua imagem, e, com a ajuda de sua família, se tornou atualmente uma das principais empresas nacionais envolvidas com os esports.

FalleN tem também “um dedo” na Gamers Club, projeto que também ajudou a construir desde muito cedo, assim como a fundação da YeaH, organização de esports que ele, TACO, coldzera, dead e apoka são investidores com o intuito de ajudar os novos talentos brasileiros a seguirem o sonho de se tornarem jogadores profissionais.

Quais são então as opções de FalleN? Tentar continuar jogando no mais alto nível competitivo, voltar ao Brasil e representar (ou até ajudar) uma equipe a conseguir construir o mesmo sonho que ele já viveu? Ou “aposentar” e se dedicar ao seu império, à sua marca?

No que se diz ao mais alto nível, as opções são um pouco limitadas. Como citado anteriormente, FalleN vive nos Estados Unidos junto de sua namorada e, ainda que acima de tudo o objetivo final passe por voltar um dia ao Brasil, se a ideia for continuar a jogar, as alternativas no NA poderão mesmo ser limitadas.

É válido lembrar que neste momento grande parte das equipes do NA estão treinando na Europa, e que o desejo dessas é de se manter no continente Europeu, como é o caso da Liquid, FaZe e OG. Essas organizações podem ser as hipóteses mais prováveis de onde o jogador possa se estabelecer, ainda que exista uma grande incerteza.

A Liquid com grim não tem encantado e não consegue voltar ao que já foi uma vez. O desempenho da FaZe têm sido bastante irregular e o fator coldzera pode ajudar. A OG também tem seus altos e baixos, mas está lutando para chegar ao topo. Em qualquer uma destas equipes alguém teria que sair para FalleN entrar no quinteto, ou então, seria possível adotarem o sistema que tem surgido em muitos times da Europa: a adição de um 6º jogador.

O que FalleN tem também a seu favor é o fator “público”. A presença de FalleN em qualquer um destes times internacionais irá trazer certamente o público brasileiro e, assim, mais atenção para eles. O valor de mercado de FalleN não está apenas em seu jogo, está também naquilo que ele vale “fora de campo” e nos números que as organizações podem conseguir ao garantirem um jogador como FalleN em seu elenco.

Uma outra hipótese é a de FalleN voltar ao país tupiniquim, deixando assim o cenário internacional se dedicar a um projeto com um escopo menor. Seria como reviver o sonho da KaBuM e entrar em um time com aspirações de alto nível, aproveitando a experiência de FalleN e motivação para conseguir esse objetivo.

A habilidade de FalleN como professor de CS:GO também é conhecida por muitos, tornando assim possível a hipótese do veterano entrar em um projeto com jogadores menos experientes, treinando-os no cenário competitivo do Brasil e por fim os preparando para essa experiência internacional. O retorno de FalleN seria certamente para ele ser a estrela do time, ser a cara de alguma organização. Um jogador com credibilidade internacional e que voltaria para casa já em fim de carreira para formar novos talentos.

Ao voltar para o Brasil, FalleN ficaria sem pressão em um time “menor”, ensinando novos jogadores a jogar, a pensar, fortalecendo ainda mais a sua marca, constituindo sua família no lado pessoal e podendo viver de coisas mais simples, mais casuais, como é o caso do streaming, tornando-se assim uma espécie de “Shroud brasileiro”.

Acredito que neste momento FalleN possa se dar ao luxo de poder escolher o que quer fazer, continuar a jogar ou parar e seguir aquilo que queira fazer em sua vida. Isso, diga-se de passagem, pode até parecer ruim mas é um luxo que a maioria dos jogadores estrangeiros atuais de CS:GO não conseguem ter.

No entanto, uma coisa é certa: o que FalleN decidir fazer nunca deixará de ter em conta que estamos falando de um dos “pais” do Counter-Strike brasileiro, e que sua caminhada por si só já dará um imenso repertório de boas histórias para inspirar os mais novos. Um exemplo a seguir.