<
>

R6: A melhor seleção para representar o Brasil na Copa do Mundo

play
"O Brasil ter vencido um campeonato mundial, mostra que o cenário é consolidado", diz diretor de Rainbow 6 (4:45)

Ao ESPN Esports, o responsável pela marca do jogo, Alexandre Remy, revelou que a Ubisoft tem planos de voltar a promover torneios no País e como a empresa enxerga o cenário nacional (4:45)

Há exatamente uma semana, a Ubisoft anunciava a Rainbow Six World Cup, uma Copa do Mundo da modalidade. Desde então, o assunto não sai da boca da comunidade. Em meio aos questionamentos sobre como funcionará o mundial, muito do debate gira em torno sobre qual seria a seleção brasileira ideal para a disputa do campeonato previsto para 2021.

O país já está confirmado na etapa final da Rainbow Six World Cup, que será dividida em duas fases. Passado o classificatório, o mundial contará com 20 equipes na disputa. Dessas, 14 nações já estão confirmadas - incluindo o Brasil.

Aproveitando o hype, o ESPN Esports Brasil entrou na onda e convidou o corpo de talentos da Ubisoft Brasil, entre narradores, comentaristas e analistas, para o debate.

Se a Copa do Mundo de R6 fosse hoje, qual seria a melhor seleção para representar o Brasil? Os casters respondem!

Observação: não foi solicitado nenhum filtro aos entrevistados para as convocações. A única exigência foi, naturalmente, o time composto por cinco nomes. Alguns casters ainda mencionaram reservas e/ou técnicos por conta própria, mas outros não.

ANDRÉ MELIGENI

“A minha seleção seria formada por Nesk (intermediário 2), Paluh (suporte 2), muzi (entry fragger), Pino (suporte 1) e LuKid (intermediário). O sexto player seria o JULIO e como coach o mav.”

“Time mais agressivo e com sede de eliminações não há. Existem muitos jogadores que gostaria de incluir nessa seleção, mas fico bastante curioso em saber como seria essa formação na Rainbow Six World Cup.”

“O LuKid é um jovem jogador com habilidade de sobra para jogar em qualquer posição. Pino e muzi já se provaram mais do que necessários para serem indispensáveis em qualquer time e acho importante a sinergia dos dois jogando juntos, então seria muito difícil de ver um sem o outro.”

“A dupla Paluh e Nesk é outra que fica difícil de ver sozinhos em times separados. O muzi, com velocidade e juventude, ao lado de Nesk, o melhor jogador e mais experiente do Brasil, dariam um show de frags e re-frags a frente de um ataque além de um cobrindo o outro em rotações pelo mapa em sua defesa.”

“O Paluh já demonstrou que sabe segurar a área de bomb em todo tipo de situação e o Pino consegue, na minha opinião, desempenhar funções de suporte e intermediário tanto no ataque quanto na defesa, pois tem habilidade para jogar e ficar solto pelo mapa a hora que quiser.”

“Para fechar, o JULIO de sexto player é um bom nome caso algum jogador não se sinta bem na partida como suporte. Já sabemos da inteligência e experiência que possui para substituir funções importantes no jogo. O mav como coach seria muito interessante de ver para saber como ele aplicaria tudo que ele conhece, só que agora fora do jogo e sem a pressão de estar em ação. Muito inteligente e sabe trabalhar as estratégias do jogo como ninguém.”

RETALHA

“Eu vou montar uma seleção ofensiva. Eu já havia pensado nela e fez mais sentido ainda quando o mav, durante um dos nossos quadros nos canais da Ubisoft Brasil, concordou com os nomes que pensei.”

“Nesk e Paluh, dupla da Liquid, essencial durante o primeiro turno do Brasileirão; Pino e muzi, outra dupla indispensável para o funcionamento da NiP; e eles precisariam de um cara mais equilibrado, no caso o Yoona – um dos melhores suportes do Brasil atualmente.”

“Além disso, acho que Nesk, Paluh e Pino conseguem ser mais flexíveis nas funções que desempenham.”

“Eu não sei quem tiraria nesse caso, mas acredito que o Faallz da Team oNe também é alguém que merecia muito uma vaga na seleção. É alguém que ajudou a desequilibrar para a T1 no primeiro turno do BR6. É complicado. De coach, acredito que o mav é um bom nome nessa função. Tem uma visão de jogo in-game e externa de tática que possa ajudar a seleção canarinho.”

QEP

“É muito difícil escolher os cinco jogadores já que temos um cenário muito competitivo e seria até injusto enviar apenas uma seleção em relação a Rainbow Six World Cup. Eu tenho dois times em mente.”

“O primeiro com Nesk, muzi, reduct, JULIO e Yoona. Esse time começaria pela capitania de hoje um dos melhores IGLs no Brasil que é o reduct. Também contaria com os lurkers Nesk e muzi para desafiar os adversários na mira, além de JULIO e Yoonah compondo o time com um trabalho excepcional de suporte.”

“O segundo teria Pino, Paluh, mav, Psycho e SexyCake. Coloquei o mav como capitão apesar de ele já ter sido movido para a função de coach na Liquid. Mesmo não estando mais jogando ainda continua sendo um dos melhores IGLs da atualidade e poderia dividir o trabalho com a versátil dupla formada por Psycho e SexyCake. Pino e Paluh seriam também dois ótimos nomes na parte ofensiva deste time.”

“Enfim, muito difícil escolher uma seleção só. Eu tenho pena de quem ficar com essa bucha.”

VIIC

“É uma decisão muito difícil na verdade. Com base na atualidade, montaria minha seleção com: Nesk, Paluh, Psycho, Faallz e a última em uma dúvida enorme entre muzi e Pino.”

“O Pino poderia trabalhar melhor com essa line-up, porque você já tem dois grandes entry fraggers, precisaria de alguém fazendo uma função de intermediário, e o Pino consegue se adaptar melhor nesse cenário. Mas é complicado tirar o muzi. É complicado.”

“O Paluh dispensa comentários. Vem sendo o grande destaque do Brasileirão no primeiro turno e, ao lado do Nesk, faz uma dupla absurda na Liquid. O Psycho é o melhor IGL que temos no Brasil atualmente e seria excelente para comandar essa equipe.”

“O Faallz vem fazendo um trabalho fantástico na Team oNe como suporte que consegue exercer diversas funções sem deixar de ser agressivo. Pino e muzi me deixam em uma dúvida eterna. Acho que com todos eles formamos o time perfeito.”

“De coach, eu ficaria com o Silence. Vem fazendo um trabalho incrível na Liquid, mantendo a equipe em uma boa fase, e é um time que sempre gostei muito de acompanhar taticamente.”

“Na reserva coloco Yoonah, cameram4n e Felipox. Colocaria o mav se ele ainda estivesse na FaZe, mas como não posso colocar um terceiro do mesmo time fico com o cameram4n, que é completo e faz um trabalho perfeito como capitão. É muito complicado mesmo definir os nomes.”

TONELLO

“Os meus cinco nomes seriam, no momento, Faallz, kamikaze, Nesk, LuKid e Psycho. É importante citar que ainda temos um ano até a Copa acontecer, portanto é importante contar com jogadores que mantenham a regularidade mecânica e de resultados ao lado de promessas, como é o caso do LuKid, que tem tudo para estar voando ainda mais na época da Rainbow Six World Cup.”

“Além disso, é essencial contar com nomes que se adaptem aos possíveis metas novos que vão surgir já que a seleção é escolhida bem antes das datas de jogos. Por fim, desmembrar no máximo três times é essencial para que o cenário ainda possua equipes competitivas completas do mais alto nível podendo auxiliar em treinamentos e na preparação da seleção canarinho para a Copa.”

“Independente do time, o Brasil tem chances altíssimas de ser campeão e estaremos acompanhando, rodando a camisa, tocando a vuvuzela e fazendo uma bagunça gigante a cada jogada. Vai Brasil!”

INTACT

“Nos entry fraggers, eu colocaria a dupla Nesk e Lukid. Nesk muito pela experiência e por ser considerado um dos melhores do mundo. O Lukid por estar em ascensão e por ter muita consistência em suas performances. Ambos possuem potencial de bala e inteligência elevada.”

“Como intermediário e IGL, coloco o Psycho, pela maturidade e experiência. Além disso, hoje ele é um dos que mais entendem de Rainbow Six e consegue passar esse conhecimento de forma dinâmica para o time.”

“De suporte, coloco Faallz e kamikaze. O Kami já foi entry fragger, então é como se fosse um suporte com muito potencial de fragger. É o Thermite que mata. O Faallz é um cara que tem potencial de clutch muito bom e se dá bem em situações de desvantagem.”

IQUE

“Eu acredito muito que a nossa seleção precise ser escolhida com sinergia em mente para trazermos jogadores que entendam a necessidade de boa comunicação e existir um trabalho coeso em grupo. Minha seleção seria: Nesk, Paluh, Psycho, Pino e Lagonis, além do Silence como coach.”

“Cada um deles tem um fator de sinergia bem elevado e prezam por uma comunicação clara e precisa. Creio que a liderança e a criatividade do Psycho seriam muito bem recebidas aqui, pois ele como IGL da NiP vem trazendo um poder de liderança e criatividade incríveis para as partidas da line-up. E o Pino, que cresce demais em grandes campeonatos, faz parte da execução destas ideias.”

“Nesk e Paluh já vêm fazendo um trabalho de dupla excepcional no BR6 e são extremamente inteligentes em jogo, não se arriscam à toa e sabem quando devem ou não forçar.”

“Lagonis fecharia a composição com um trabalho de suporte extremamente sólido, desde a passagem de calls confiáveis até a execução de mecânicas específicas de operadores de suporte. Silence seria o coach por também já ter uma vasta experiência com cenário internacional, que seria extremamente bem-vinda para este grupo.”

A COPA DO MUNDO

Ao todo, serão 45 seleções na disputa do torneio previsto para 2021 - e que terá Tony Parker, ex-jogador de basquete e quatro vezes campeão da NBA, como embaixador.

O mundial contará com duas etapas. Na fase classificatória, marcada para o primeiro semestre do ano que vem, 31 equipes estarão na briga por seis vagas. Para a etapa decisiva, 14 países já estarão confirmadas por conta de convite direto - inclusive o Brasil. Assim, o mata-mata da Copa do Mundo terá 20 seleções.

Os países contarão com Comitês Nacionais, compostos por um representante da Ubisoft, um representante de jogadores e técnicos e um representante da comunidade. Depois, o comitê selecionará os cinco atletas que disputarão o torneio.