<
>

Demos um rolezinho com remake de Tony Hawk's Pro Skater; veja impressões

play
Bob Burnquist fala sobre esports, e sua participação em Tony Hawk Pro Skater (2:48)

Bob conta como Tony Hawk reuniu todos os presentes na versão original do game e compara Esports aos espores radicais. (2:48)

Enquanto “Tony Hawk's Pro Skater 1+2” não é oficialmente lançado, os fãs cada vez mais revivem a nostalgia da clássica franquia de skate. De mutirões para a entrada de Charlie Brown Jr na trilha sonora do game a resgatar vídeos antigos dos primeiros jogos da série, contudo, alguns já poderão matar a saudade por meio da demo disponibilizada pela Activision.

O ESPN Esports Brasil teve acesso antecipado ao demo “Warehouse”, que nos leva à primeira fase do primeiro título da franquia. O público pode ter acesso em caso de pré-venda, habilitando, assim, a mesma prévia a partir de 14 de agosto.

É um teste de dois minutos no qual você só tem disponível o personagem de Tony Hawk e alguns slots de manobras especiais.

Ainda assim, não teria nem como ser diferente uma demo que não fosse nessa clássica pista. Quando finalmente colocamos o Tony pra ~passar vergonha~ se aventurar pelo mapa, é um mergulho direto para a nostalgia - e também para aquele tombo colossal.

Confesso que como eu não encostava em um jogo da série há anos, logo o sorriso que estava em meu rosto por resgatar momentos bons da infância deu lugar para uma expressão de dor e sofrimento enquanto eu tentava me adaptar ao novo título.

Não me orgulho em dizer que eu me sentia uma verdadeira samambaia jogando nos primeiros tiros únicos.

A trilha sonora, porém, em especial “Afraid of Heights” de Billy Talent, me embalava e dava força para logo compreender a mecânica do nosso skatista virtual e os limites que eu precisava respeitar - ou desafiar.

Se vale a dica: não se demore para entrar nas opções do jogo e acessar a lista de comandos, dos simples (divididos em flicks, grabs e slides) até os mais ousados que poderão ser aplicados apenas quando aquela barra de especial estiver completamente carregada. Só quando começamos a testar o repertório de manobras é que o jogo realmente começa.

Posso ir até além: pegue um papel e anote os especiais que você tem disponível para não precisar pausar a todo instante e ir até essa tela novamente.

Dito isso, a impressão inicial é que o remake não perdeu aquele ritmo frenético e que nem de longe pode ser chamado de simulador. Só assim pra você emplacar uma sequência longa de manobras sem peso nenhum na consciência - o que não foi o meu caso ainda, mas a equipe do ESPN Esports dos Estados Unidos já está mandando bem na fita.

A demo talvez pudesse ser mais didática para o jogador de primeira viagem. Senti que ela foi mais pensada para o fã das antigas, que, mesmo não tendo mais acesso ao jogo nos últimos tempos, precisa de apenas algumas voltas pelo mapa para relembrar o que é “Tony Hawk’s Pro Skater”. E, talvez, seja esse o público que realmente irá se interessar no remake.

Até mesmo por ser apenas uma versão teste, o Warehouse não conta com os desafios disponíveis. As pilhas de caixas até estão lá para você derrubar, mas sem nenhuma sinalização de pontos nem nada.

A ideia da demo é realmente fazer com que fiquemos à vontade com relação a jogabilidade até o lançamento do jogo - que chegará em 4 de setembro para PlayStation 4, Xbox One e PC. É um rolezinho que já deixa bem claro como “Tony Hawk's Pro Skater 1+2” aponta para o caminho certo nessa volta da franquia aos videogames.