<
>

LoL: Após polêmicas, LEC encerra parceria com cidade futurista da Arábia Saudita

Casters e analistas voltam para o estúdio da Riot Games em Berlim Riot Games

A League of Legends European Championship (LEC) revelou que voltou atrás com o acordo de patrocínio com a NEOM, cidade-estado futurista que será construída com mais de 500 bilhões de dólares. O anúncio aconteceu na noite da última quarta-feira (29) após receber duras críticas de casters e figuras do cenário que repudiam o projeto.

"Como empresa e como liga, sabemos que é importante reconhecer quando cometemos erros e trabalhamos rapidamente para corrigi-los", disse Alberto Guerrero, diretor de esports da Riot Games, em comunicado. "Após uma reflexão mais aprofundada, enquanto permanecemos firmemente comprometidos com todos os nossos jogadores e fãs em todo o mundo, incluindo aqueles que vivem na Arábia Saudita e no Oriente Médio, a LEC encerrou sua parceria com a NEOM, com efeito imediato".

Diversos membros da equipe de transmissão foram às redes sociais para mostrar desapontamento com a parceria entre a LEC e a NEOM, tendo em vista que o projeto da cidade futurista é liderado pelo príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman. O país é criticado pela comunidade internacional por não respeitar o direito das mulheres e da comunidade LBGT.

Além disso, os preparativos para as obras da NEOM já levantam suspeitas tendo em vista que o ativista Abdul Rahim al-Huwaiti foi encontrado morto após declarar publicamente apoio aos nativos de sua tribo, que tiveram seu território tomado pela NEOM. Em vídeos, Rahim relatava que a empresa deportava nativos e prendia os que recusavam o dinheiro da NEOM, opondo-se a deixarem suas casas.

REPERCUSSÃO NEGATIVA

A parceria entre LEC e a NEOM atraiu diversos comentários negativos vindo de pessoas ligadas ao esport de League of Legends ao redor do mundo. “Eu não consigo expressar o quão frustrado e desapontado eu estou com a LEC hoje”, disse Medic, comentarista da liga, em seu Twitter. “Houve muitos bons dias para ser um membro do time da LEC, e hoje não é um deles”, afirmou o narrador Drakos.

"Isso é devastador porque sei quem fez essas escolhas e me sinto silenciada", escreveu Froskurinn no Twitter. "É minha equipe, meu produto, meus gerentes, meu escritório. Minha família. Minha casa".

Outros membros da transmissão e de várias equipes se manifestaram, incluindo Trevor "Quickshot" Henry e Eefje "Sjokz" Depoortere, o narrador Daniel Drakos, a reporter Laure Valée, o produtor Renato "Shakarez" Perdigão e o ex-locutor e agora gerente da comunidade da MAD Lions James "Stress" O'Leary, que também é gay.

NEOM NOS ESPORTS

A NEOM também anunciou na terça-feira (28) uma parceria com a BLAST, empresa dinamarquesa de Counter-Strike: Global Offensive e Dota 2. Nesse anúncio, a BLAST disse que ajudará a transformar o NEOM em um centro de esports no Oriente Médio.

"O Esports está no centro dos emocionantes planos da NEOM para o esporte. Estamos felizes em poder ajudá-los a moldar esse objetivo a longo prazo", disse o CEO da BLAST, Robbie Douek, em um comunicado à imprensa. "Este é um contrato recorde para o BLAST e testemunha do nosso recente crescimento e posição no setor no momento".

Até o momento de publicação desta notícia, a repercussão negativa entre LEC e NEOM não afetou a parceria entre a cidade futurista e a BLAST.