<
>

GC Masters: Para PKL, é 'obrigação' da paiN Gaming ir pelo menos aos playoffs

play
CSGO: "É gratificante sentir o carinho do público de perto", afirma FalleN durante Encontro das Lendas (4:05)

Cold e fnx também comentaram o sentimento de rever a torcida do MIBR, enquanto torcedores falaram sobre como é encontrar ídolos (4:05)

Maior vencedora do cenário brasileiro de Counter-Strike: Global Offensive no ano passado, a paiN Gaming teve um 2020 bem atípico. Não à toa, mesmo com o status de atual campeã da GC Masters, a equipe chega para a disputa da quinta edição do torneio como incógnita.

Em entrevista exclusiva ao ESPN Esports Brasil, PKL explicou que o ano instável se deu pelo fato de que o foco da organização estava em atuar no exterior - mais precisamente no Canadá.

“Os problemas do corona [novo coronavírus (COVID-19)] atrapalharam nossos planejamentos de todas as formas”, admitiu.

“Mas com o passar do tempo, percebemos que as coisas não iriam melhorar tão cedo e que precisávamos focar um pouco mais no Brasil. E é o que estamos fazendo.”

Dessa forma, a paiN, que também conta com biguzera, hardzao, NEKIZ e saffee, pretende, enfim, começar o ano. “Com isso, acho que obrigação de irmos aos playoffs.”

Mesmo em um grupo que ainda conta com RED Canids e Isurus Gaming, além da Bravos, PKL sabe que o mínimo a se fazer é se classificar para a etapa decisiva. “[O grupo] é muito forte, mas o nosso foco com certeza é ser campeão novamente do campeonato.”

Para hardzao, mesmo que a chave conte com paiN, RED e Isurus, não se trata de um grupo da morte. “Não encaro como grupo da morte não. Esse campeonato tem muitos times fortes e creio que todos podem surpreender.”

TÁ SAFFEE

Um dos sinais de que a paiN não abandonou os planos de ir para o Canadá foi a contratação de saffee, no meio deste mês de julho. O jogador chegou para ocupar o espaço deixado por land1n, que agora é o sexto player da organização exatamente por ter dificuldades de tirar o visto para entrar nos Estados Unidos.

Mesmo com pouco tempo de casa, PKL entende que o investimento em saffee não afetará tanto no entrosamento para a GC Masters. “A entrada do saffee foi muito bem pensada e planejada. Sabíamos que após a entrada dele ainda teríamos um mês pra treinar e praticar tudo que queríamos e precisávamos”, comentou.

“Então iremos chegar muito bem. A entrada do saffee agregou em vários aspectos, mas creio que a mais importante foi uma renovada nos ânimos de todos os jogadores.”

O próprio saffee respondeu à reportagem sobre o período de adaptação. “O preparo individual continua o mesmo de sempre de quando eu estava em outros times”, ressaltou. “Sempre gostei de me dedicar fora do horário de treino e aprimorar meu jogo. Continuo fazendo o mesmo.”

“Em relação ao time, desde o primeiro dia eles me deixaram muito confortável dentro e fora do server. A vibe tá muito boa. Todo mundo se dá muito bem então isso faz com que o trabalho possa ser feito de forma tranquila e natural.”

A estreia da paiN Gaming será diante da Isurus, nesta quinta-feira (30), às 18h30 (de Brasília).

GC MASTERS

A quinta edição da GC Masters tem oito equipes na disputa pela maior parte da premiação total de R$ 60 mil. O campeão embolsará metade do valor.

Os times estão divididos em dois grupos, sendo que os dois melhores avançarão para os playoffs. A fase classificatória conta com partidas MD1 e MD3, mas os playoffs serão todas no formato MD3.

Por conta da pandemia do novo coronavírus (COVID-19), os jogos serão online e ocorrerão entre 30 de julho e 2 de agosto.

A competição, conhecida também como o “Major brasileiro”, é organizada pela Gamers Club, a principal plataforma de campeonatos de esports do Brasil.