<
>

GC Masters: Com sombras de nak e fnx, RED Canids busca reafirmação

play
CSGO: "É gratificante sentir o carinho do público de perto", afirma FalleN durante Encontro das Lendas (4:05)

Cold e fnx também comentaram o sentimento de rever a torcida do MIBR, enquanto torcedores falaram sobre como é encontrar ídolos (4:05)

A RED Canids Kalunga chega para a disputa da quinta edição da GC Masters cercada por algumas dúvidas, mas certezas também.

A maior certeza é: a Matilha está disposta a se livrar das sombras de nak e fnx, dupla bastante experiente do Counter-Strike: Global Offensive e que estava até pouco tempo na RED.

“O nak e o fnx são nomes fortes e por isso carregam consigo o fardo de serem nomes ideais para qualquer disputa, mas já não se encaixavam mais em nosso time”, explicou o técnico vaz, em entrevista exclusiva ao ESPN Esports Brasil.

“Recebemos muito hate quando optamos pela saída de ambos, que inegavelmente, são grandes jogadores, mas treinar um time vai muito além do que grande parte da mídia e torcedores têm acesso”, comentou.

“Envolve muitas questões e as mudanças foram feitas com o intuito de deixarmos nosso time ainda melhor, afinal, nenhum time muda com o intuito de diminuir ou piorar seu desempenho.”

É com esse discurso que a Matilha formada por nython, latto, DeStiNy, heat e KHTEX pretende se reafirmar no cenário de CSGO. Inclusive, os dois últimos chegaram exatamente para repor as saídas de nak e fnx.

De forma bem direta, KHTEX deixa a comparação de lado. “Nak e fnx tiveram a história deles dentro da RED, queremos construir a nossa.”

Para encerrar o assunto, latto falou sobre o efeito que a saída da dupla de veteranos gerou na atmosfera da organização. “Acredito que não existe pressão. Obviamente que com a saída do nak e do fnx nós perdemos muita experiência, mas a vontade de ganhar aumentou ainda mais.”

SÓ FALTA O TÍTULO

A RED Canids teve um primeiro semestre com bons resultados, mas faltaram títulos. Foi uma metade inicial de 2020 com muita expressão, mas que faltou algum troféu para coroar a boa regularidade.

“No início do ano, nos classificamos para WESG, Americas Minor no Rio, que não rolou por conta da pandemia, e, além disso, conquistamos a segunda colocação no campeonato do CLUTCH, que é a maior liga de CSGO do Brasil”, relembrou vaz.

Para a GC Masters, contudo, “pode se esperar uma RED Canids mais organizada e com muita vontade de ganhar juntamente das mudanças. Hoje temos foco total em nossos objetivos”.

E mesmo com um desempenho apenas mediano na disputa da Redragon Challenge, torneio em que a Matilha ficou em 8º/7º lugares, a competição não pode ser pega como parâmetro para tirar conclusões sobre a nova formação.

Pelo menos é o que disse KHTEX. “Tivemos zero dias para treinar para a RedDragon”, disse. “Apenas conseguimos ver que temos potencial e que seremos um time forte conforme o tempo.”

De qualquer forma, a RED Canids não terá vida fácil porque está em um grupo que também conta com paiN Gaming e Isurus - além da Bravos correndo por fora. Ainda assim, conforme latto respondeu, a Matilha está preparada para se reafirmar no cenário.

“Nós estamos em um grupo muito difícil. Todos os times do nosso grupo são bons, não vai ter jogo fácil. Independente de contra quem a gente for jogar, vamos dar nosso máximo para sair com a vitória”, projetou.

A estreia da RED Canids diante da Bravos será nesta quinta-feira (30), às 17h (de Brasília).

GC MASTERS

A quinta edição da GC Masters tem oito equipes na disputa pela maior parte da premiação total de R$ 60 mil. O campeão embolsará metade do valor.

Os times estão divididos em dois grupos, sendo que os dois melhores avançarão para os playoffs. A fase classificatória conta com partidas MD1 e MD3, mas os playoffs serão todas no formato MD3.

Por conta da pandemia do novo coronavírus (COVID-19), os jogos serão online e ocorrerão entre 30 de julho e 2 de agosto.

A competição, conhecida também como o “Major brasileiro”, é organizada pela Gamers Club, a principal plataforma de campeonatos de esports do Brasil.