<
>

GC Masters: W7M quer deixar 'quase' no passado e só pensa no título

play
CSGO: "É gratificante sentir o carinho do público de perto", afirma FalleN durante Encontro das Lendas (4:05)

Cold e fnx também comentaram o sentimento de rever a torcida do MIBR, enquanto torcedores falaram sobre como é encontrar ídolos (4:05)

A W7M é uma das equipes destaques do cenário brasileiro de Counter-Strike: Global Offensive em 2020. O título do CLUTCH faz com que os Búfalos cheguem para a disputa da quinta edição da GC Masters com muita moral.

Ainda assim, a W7M tem um histórico de “quase” na competição organizada pela Gamers Club. Em quatro participações, o time já chegou em semifinal e final, mas sem levantar o troféu.

“Então nenhuma outra colocação que não seja o primeiro lugar vai nos deixar felizes”, respondeu o capitão Raafa em entrevista exclusiva ao ESPN Esports Brasil. “É um grande campeonato e queremos muito vencer.”

A equipe que ainda conta com pancc, realziN, skullz e Tuurtle caiu no mesmo grupo que BOOM e Vivo Keyd - a chave ainda conta com Asterius Gaming, que corre por fora.

Mesmo com o título do CLUTCH conquistado pela W7M, é a BOOM que assume total favoritismo para se classificar em primeiro lugar. A equipe ganhou CBCS e ESL One: Road to Rio no primeiro semestre do ano.

Ainda assim, Raafa vê os Búfalos em condições de surpreender. “Vamos jogar todos os jogos para vencer. Realmente, a BOOM é o time a ser batido e uma vitória em cima deles, mesmo na fase de grupos, pode dar uma confiança a mais que eles não são imbatíveis. Vamos tentar ganhar todos os jogos.”

Antes da BOOM, porém, a W7M precisa focar na estreia diante da Asterius, que é desconhecida pela grande parte da comunidade de CSGO. De forma objetiva, pancc espera que seja “um bom jogo”.

“A Asterius é uma boa equipe”, pontuou. “Estamos preparados pro campeonato e, além de tudo, espero que seja um bom jogo para que todos possam prestigiar o evento.”

MUDANÇAS NA EQUIPE

A grande diferença da W7M de 2019 para este ano foi o trabalho reforçado no aspecto emocional. O título do CLUTCH evidenciou essa virtude. Ainda assim, até mesmo pelo histórico de “quase” da equipe na GC Masters, a disputa dessa quinta edição colocará à prova o controle emocional do elenco.

“A gente tá bem tranquilo pra disputa do campeonato. Já é a quarta edição da GC Masters que nós participamos”, explicou pancc. “Além disso, acredito que todos os nossos jogadores são bem preparados e experientes para lidar com esse tipo de campeonato.”

Mesmo sendo o “Major brasileiro”, como é popularmente chamada a GC Masters, pancc minimizou a pressão ao afirmar que “é mais um dos tantos [torneios] que já participamos. Só queremos fazer o nosso trabalho bem e performar dentro de jogo”.

Outra mudança significativa na W7M, esta mais recente, é na formação da equipe. Em 2020, os Búfalos começaram o ano com ableJ no time. O jogador estava emprestado pela FURIA e acabou voltando para a organização ao final do contrato.

Para a reposição, Tuurtle chegou como aposta vindo de longa passagem pela DETONA. Como ele mesmo respondeu à reportagem, foram dois meses suficientes para rolar boa química com o restante do elenco.

“Já foi tempo suficiente para a gente se entender dentro de jogo e se adaptar ao jeito que todo mundo joga e como o pessoal do time gostaria que eu propusesse dentro do jogo”, avaliou.

A formação foi testada na disputa da Redragon Challenge, em junho, quando ficaram nas quinta e sexta colocações. De qualquer forma, Tuurtle entende que o time pode performar ainda melhor. “Todo time precisa melhorar sempre, não importa o que seja. Tudo precisa ser ajustado o tempo todo.”

Os ajustes da W7M serão testados contra a Asterius no jogo de abertura da GC Masters. O duelo será nesta quinta-feira (30), a partir das 14h (de Brasília).

GC MASTERS

A quinta edição da GC Masters tem oito equipes na disputa pela maior parte da premiação total de R$ 60 mil. O campeão embolsará metade do valor.

Os times estão divididos em dois grupos, sendo que os dois melhores avançarão para os playoffs. A fase classificatória conta com partidas MD1 e MD3, mas os playoffs serão todas no formato MD3.

Por conta da pandemia do novo coronavírus (COVID-19), os jogos serão online e ocorrerão entre 30 de julho e 2 de agosto.

A competição, conhecida também como o “Major brasileiro”, é organizada pela Gamers Club, a principal plataforma de campeonatos de esports do Brasil.