<
>

GC Masters: TIFA coloca Vivo Keyd de 'igual pra igual' com BOOM e W7M

play
CSGO: "É gratificante sentir o carinho do público de perto", afirma FalleN durante Encontro das Lendas (4:05)

Cold e fnx também comentaram o sentimento de rever a torcida do MIBR, enquanto torcedores falaram sobre como é encontrar ídolos (4:05)

A Vivo Keyd chega para a disputa da quinta edição da GC Masters com o desafio de provar o seu próprio valor em meio a um ano instável e de recente trocas no elenco de Counter-Strike: Global Offensive.

O principal referencial foi a eliminação pela segunda temporada do CLUTCH, quando avançaram para os playoffs, mas caíram diante da W7M nas semifinais com problemas de entrosamento principalmente.

Pela GC Masters, a VK voltará a encarar a W7M, que acabou campeã do CLUTCH, e ainda terá pela frente a grande favorita BOOM, que conquistou o CBCS e o ESL One: Road to Rio.

Na mesma chave que tem a Asterius correndo por fora, contudo, o time formado por mawth, BNC, TIFA, jota e puni não se vê como a terceira força.

“Até entendo vocês nos avaliarem como a terceira potência do grupo pelo primeiro Split que as duas equipes fizeram [VK e W7M no CUTCH], mas eu não vejo assim”, respondeu TIFA em entrevista exclusiva ao ESPN Esports Brasil. “Estamos treinando bastante e focados para vencer o campeonato.”

“O que vocês podem esperar é um time que pode jogar de igual pra igual com qualquer um do campeonato”, projetou.

E mesmo com o jogo de estreia sendo diante da BOOM, que vem dominando o cenário brasileiro nos últimos meses, TIFA entende que a Vivo Keyd tem condições de bater de frente. “Sabemos do potencial enorme da equipe deles, mas isso não é algo que nos preocupa. Estamos focados a ser um time melhor a cada dia e vamos pra cima deles.”

CHEGADA DE PUNI

Até mesmo em função do começo de ano instável, a Vivo Keyd fez alterações no elenco para o restante da temporada. Dessa forma, piria deixou a equipe para a entrada de puni, que foi contratado na primeira semana deste mês de julho.

Mesmo com pouco mais de 20 dias para treinar, o próprio jogador avaliou que foi um bom tempo para buscar química com os colegas de equipe. “Minha adaptação ao time está sendo muito boa”, comentou.

“Trouxe muita coisa para somar como entry-fragger no time e era essa a peça que estava faltando. A VK em pouco tempo me trouxe muita experiência e noção de jogo. Tá sendo bacana a convivência na gamehouse. É outra vibe e ajuda muito a alinhar o time.”

Para tifa, o fraco desempenho da Keyd na disputa da Redragon Challenge não pode ser usado como parâmetro para analisar o trabalho coletivo. A equipe ficou no pelotão de baixo do torneio.

“Sobre a colocação na Redragon, não levamos muito em consideração”, disse. “Jogamos em péssimas condições e testando um player.”

Player que está animado para disputar o “Major brasileiro”, como é popularmente conhecida a GC Masters. “Tô muito feliz em poder participar. Sempre quis jogar. Acho que vai ser um campeonato muito bom e com um nível muito alto. Só me sinto um pouco azarado pelo fato do campeonato, justo nesta vez, ser pela internet, porém estou bem ansioso para jogar.”

A estreia da Vivo Keyd diante da BOOM será nesta quinta-feira (30), a partir das 15h30 (de Brasília), pelo grupo A.

GC MASTERS

A quinta edição da GC Masters tem oito equipes na disputa pela maior parte da premiação total de R$ 60 mil. O campeão embolsará metade do valor.

Os times estão divididos em dois grupos, sendo que os dois melhores avançarão para os playoffs. A fase classificatória conta com partidas MD1 e MD3, mas os playoffs serão todas no formato MD3.

Por conta da pandemia do novo coronavírus (COVID-19), os jogos serão online e ocorrerão entre 30 de julho e 2 de agosto.

A competição, conhecida também como o “Major brasileiro”, é organizada pela Gamers Club, a principal plataforma de campeonatos de esports do Brasil.