<
>

Com Valorant, a Riot Games será capaz de fazer um raio cair duas vezes no mesmo lugar?

Nesta terça-feira (02), a Riot Games lançará VALORANT, jogo de tiro com equipes de 5 jogadores que dominou a Internet durante seu período de testes.

Nos últimos meses, empresas e players de outros esports também entraram no game - ganhando centenas de milhares de dólares em novos contratos ou renegando suas rendas garantidas em outros jogos por um título que antes desta semana não havia sido lançado ao público.

À medida que o mercado de especulação para VALORANT aumenta, principalmente em parte graças ao sucesso da desenvolvedora Riot Games, a empresa californiana tenta fazer o raio cair no mesmo lugar duas vezes. Milhões de dólares estão sendo apostados que VALORANT terá tanto sucesso quanto League of Legends. Para o diretor sênior de esportes da Riot Games, Whalen Rozelle, sua equipe está levando essas expectativas a sério.

Embora consolidado, o sucesso de League of Legends é surpreendente. Desde o final de 2014, o jogo tem sido o título de esports de maior sucesso do mundo, ofuscando StarCraft e construindo uma liderança enorme mesmo sobre seus concorrentes, como Counter-Strike: Global Offensive e Dota 2.

Ao longo do caminho, a Riot Games vem agindo sem um plano, enfrentando novos desafios e tarefas e tendo que inovar ao longo do caminho. Às vezes, isso resultava em medidas pouco apropriadas e em tomadas de decisão altamente questionáveis. A liga não era perfeita, mesmo com seus sucessos, mas a Riot espera tirar lições aprendidas nesse jogo e aplicá-la ao VALORANT.

"Estamos chegando ao 10º aniversário do mundial de League of Legends este ano - e é incrível relembrar o quanto aprendemos e crescemos como equipe", disse Rozelle à ESPN. "Há muito valor em dar tempo ao jogo para crescer organicamente. Um grande número de personalidades e vozes que surgiram no início nos eventos da comunidade acabaram definindo a voz de LoL dos esports”.

"Também é necessário equilibrar os planos de curto e longo prazo. Com o início da liga, não tivemos o luxo de fazer planos detalhados para o futuro, pois isso geralmente exige escala. Com o nossos recursos e experiência, agora podemos criar eventos de primeira linha e, ao mesmo tempo, planejar os anos mais a frentes. Para VALORANT, somos uma equipe menor, mas conseguimos dividir nosso foco entre garantir que os meses após o lançamento corram bem e também mapear como nosso esport possa ser não apenas em 2021, mas em 2022 e além".

Mesmo antes do lançamento do VALORANT, o jogo ganhou atenção significativa no mundo dos esports. Organizações como Twitch, T1, G2 Esports e até ESPN já organizaram eventos com jogadores da América do Norte e Europa. Em meados de abril, a Riot disse que não mudaria imediatamente para um modelo de franquia para o jogo, semelhante ao que existe em três das quatro principais regiões de League of Legends (a Coreia do Sul, a quarta, passará para esse modelo em 2021 ) Em vez disso, a Riot licenciará cuidadosamente os direitos de transmissão de jogos para selecionar os organizadores de torneios.

"Estabelecer um modelo de parceria permanente tão cedo, sem dar tempo ao jogo e à comunidade para estabelecer sua própria voz e personalidade, poderia muito bem nos levar a tomar decisões que seriam quase impossíveis de mudar, mesmo se aprendêssemos algo novo em 1 ou 2 anos", disse Rozelle. "A flexibilidade de uma abordagem aberta de licenciamento de torneios nos permite aprender, projetar e evoluir um sistema para melhor servir o fã de esports de VALORANT".

Rozelle disse que a Riot certamente sediará seus próprios torneios, mas que não mudará imediatamente para um sistema de parceria permanente. Ele espera que, com o tempo e a construção de um conjunto de dados, um dia a VALORANT possa fazer a transição para algo único, mas valioso para as equipes e os patrocinadores que desejam participar.

Essa pode ser a maior lição aprendida pela Riot, de uma perspectiva de esports. Ao longo da história de League of Legends, a Riot recebeu críticas por não incentivar e recompensar as equipes que investem pesadamente no cenário.

Entre meados e o final de 2016, as tensões entre a Riot e algumas de suas equipes atingiram um nível recorde, com o fundador da Riot, Marc Merrill, e o fundador da Team SoloMid, Andy "Reginald" Dinh, trocando acusações sobre League of Lendas naquele verão. No final daquele ano, 18 das 20 equipes participantes da League of Legends Championship Series na América do Norte e na Europa assinaram uma carta abordando preocupações financeiras e compartilhamento de receita.

"Ao longo de nossas primeiras dez temporadas, não podemos de fazer uma retrospectiva sem desejar a chance de ajustar algumas coisas - independentemente do sucesso que tivemos", disse Rozelle. Por exemplo, em retrospectiva, deveríamos ter colaborado mais profundamente com nossas equipes. Estar na mesma página e alinhar nossos esforços gerou muito valor para o esport, e esperar um um sistema permanente de parceria para colaborar mais profundamente atrasou nosso sucesso coletivo".

A Riot também atraiu críticas para si por sua tomada de decisão em torno de punições. Notavelmente, no início do ano de 2016, baniu três equipes da LCS e da Challenger Series: Team Impulse, Team Dragon Knights e Renegades. Embora o Impulse tenha se justificado - a equipe não pagou os jogadores por um longo período de tempo - a decisão dos Renegades provocou uma reação significativa, pois a Riot não conseguiu explicar completamente sua decisão, deixando a especulação e discussão rodear em torno do seu poder absoluto.

Para deixar sua equipe se envolver, a equipe de esports da Riot se reuniu com mais de 120 equipes e organizações profissionais sobre VALORANT antes da versão beta, disse Rozelle.

"Nosso objetivo era iniciar (ou aprofundar, no caso de equipes que já participam de LoL) nosso relacionamento com essas organizações", disse Rozelle. "Passamos muito tempo fazendo perguntas e ouvindo - quais foram suas experiências em outros esports de FPS? Quais seriam as coisas que eles gostariam de ver nos esports de VALORANT? Também compartilhamos nossos planos e abordagens de alto nível para obter feedback. Aprendemos muito e várias dessas organizações já estão com equipes em treinamento, organizando torneios ou ambos".

O setor de esports da Riot mudou muito, principalmente para melhor, nos últimos quatro anos. Ele trouxe uma nova perspectiva, começando no topo com a promoção de Nico Laurent como novo CEO da empresa e, na sequência, contratando o ex-funcionário da Microsoft e Lionheard, John Needham, como seu novo chefe global de esports em papéis de destaque dentro do grupo. Quando Rozelle entrou em 2012, menos de 10 pessoas trabalhavam em tempo integral no esports da empresa, ele disse. Agora, mais de 100 trabalham nele em todo o mundo.

VALORANT, como um esport ,tem algumas mudanças muito necessárias. Um deles é um modo de espectador muito mais completo, uma característica fundamental que, embora insignificante para o jogador médio, significa muito para os grandes organizadores. Ao longo da versão beta, o espectador VALORANT era desajeitado - às vezes trocando de jogadores de um para outra, principalmente com a mudança de lado - e outros bugs foram mostrados em transmissões em muitos torneios beta.

No Twitter, na última quinta-feira (28), o funcionário de longa data da Riot e o designer de personagens em VALORANT, Ryan "Morello" Scott, disse que o espectador, que ele sabia, não era um grande foco para o dia do lançamento. Rozelle disse que, para sua equipe, estão trabalhando em sintonia com VALORANT e suas principais desenvolvedores, Anna Donlon e Joe Ziegler, ajudando a impulsionar a agenda em relação a certos aspectos do design do jogo, incluindo a exibição.

Neste fim de semana, o Twitch sediará o torneio VALORANT Twitch Rivals com US$ 200.000 de premiação, como um pontapé inicial não oficial para o esporte. Isso é muito diferente de League of Legends, que começou em salões de hotéis de convenções com funcionários lutando para mantê-lo de pé. Foi uma longa jornada para a Riot e agora a grande questão é: eles podem fazer o raio cair duas vezes no mesmo lugar?