<
>

Riot sugere formato 'suíço' aos participantes da liga latina de LoL para 2020

Além de se mudar para o México, LLA pode ganhar novo formato para 2020 Riot Games da América Latina

A mudança de sede do Chile para o México pode não ser a única grande novidade envolvendo a Liga Latino-americana (LLA) de League of Legends para 2020. Em conjunto com o ESPN Esports México, o ESPN Esports Brasil apurou que a Riot Games sugeriu aos participantes a liga sendo disputada no sistema suíço.

As informações obtidas pela reportagem apontam que o formato que a LLA pode adotar em 2020 vem sendo apresentado pela Riot Games aos times latinos, nos últimos meses, com a desenvolvedora buscando receber feedbacks.

A mudança do formato, conforme informaram fontes próximas a reportagem, seria um pedido da emissora que transmitirá a liga para que, na próxima temporada, a liga não tenha “jogos desnecessários” - o que foi bastante visto neste ano.

No formato proposto pela Riot Games, a LLA seria dividida em três estágios. O primeira contando com a participação de todos os times, que se enfrentariam em partidas únicas durante dois turnos. Desta, iriam avançar cinco equipes para a segunda fase, que contaria com um único turno. Os quatro primeiros colocados se garantiriam no mata-mata, com o primeiro indo direto para a final, o segundo para a semi e os terceiro e quarto jogando as quartas de final.

Apesar das mudanças no sistema de disputa, a etapa da LLA continuaria sendo disputada em dez semanas. As sete primeiras seriam dedicadas a primeira fase, enquanto a segunda seria disputada numa única semana e, nas últimas duas, os confrontos do mata-mata.

A possibilidade da LLA ser disputada num formato diferente na próxima temporada foi, inclusive, informada pelo gerente de esports da Riot Games latino-americana, Andrés Varela. No final de novembro o executivo afirmou, em vídeo publicado pela desenvolvedora, que a desenvolvedora quer transformar a liga na mais emocionante melhorando o formato tanto da fase de classificação, como também do mata-mata.

O ESPN Esports Brasil procurou a Riot Games latino-americana para comentar sobre o caso, contudo não obteve respostas até a publicação desta matéria.