<
>

Rensga negocia com pbO e cogita contratar LEP já pensando nas seletivas para 2ª Etapa do Circuitão 2020

pbO está negociando com Rensga Riot Games

O rebaixamento na segunda etapa do Circuito Desafiante de 2019 não desanimou a Rensga em investir no League of Legends. O ESPN Esports Brasil apurou que a organização deu início ao planejamento para 2020, já visando as próximas seletivas para o Circuitão, ao abrir negociação para a contratação de pbO e cogitando a contratação de LEP.

As informações obtidas pela reportagem apontam que o clube está reconstruindo a formação e a comissão técnica. Os jogadores que estão próximos de assinar com a Rensga são o caçador Erasus, o meio Blacky e o suporte Ziriguidun, além do treinador Gafone e do analista português Nunu, que recentemente deixou o time latino All Knights.

Vestindo a camisa da Operation Kino, Erasus recentemente disputou a edição deste ano da Superliga ABCDE. Um dos nomes revelados no reality Gillette Ult, Blacky fez parte do "time B" da INTZ durante cinco meses e atualmente está sem equipe, enquanto Zirigui integrou o elenco da Havan Liberty.

A reportagem procurou a Rensga para comentar sobre o assunto, que respondeu afirmando que a organização não comenta sobre negociações.

O jornalista João Messina também informou sobre o interesse do clube em Erasus, enquanto o SporTV publicou sobre a negocição entre organização e pbO e o restante do elenco que a Rensga pretende montar para a próxima temporada.

No início deste mês, em entrevista ao ESPN Esports Brasil, o o diretor executivo da Rensga, Djary Veiga, garantiu que o clube dará o máximo para retornar ao torneio oficial da modalidade.

"Pretendemos fazer o máximo de esforço para pegar a vaga de volta. Almejamos muito isso, mas temos que entender que estamos no 'Tier 3' e precisamos analisar tudo para saber se faz sentido fazer contratações caras. Precisamos ter relevância nesse 'Tier 3' porque a cada dia que passa, os times estão ficando melhores", apontou Djary.

Ao ser questionado se a Rensga pretende retornar ao Desafiante adquirindo uma vaga ou via seletiva, o diretor executivo da organização respondeu dizendo que "comprar uma outra vaga não está nos nossos planos, mas não vou descartar. O que queremos, mesmo, é conquistar nosso lugar na raça e vamos fazer o máximo para isso acontecer".

O executivo contou ainda que, a curto prazo, a Rensga pretende montar três elencos no League of Legends, com os jogadores e os profissionais que vão fazer parte da comissão técnica sendo escolhidos via peneira, já anunciada.

"Com nossa seletiva pretendemos montar três equipes: uma formada só com jogadores goianos, outra que será o 'academy team' e a line-up principal. A peneira para esses dois últimos times será aberta para todo o Brasil e todos os três vão disputar o Circuitinho em busca de uma vaga no Desafiante", afirmou.

A Rensga ingressou no League of Legends no segundo semestre deste mês ao adquirir a vaga no Circuitão que pertencia a Operation Kino. A equipe, contudo, não conseguiu ir bem no torneio e acabou sendo rebaixada após perder na série de Promoção para o “time B” da Red Canids.

Como o regulamento da Riot Games proíbe que uma equipe rebaixada numa etapa das ligas nacionais possa voltar na próxima tentando comprar a vaga de outro participante, a Rensga terá que disputar as seletivas para a edição do Circuitão que será realizada no segundo semestre.