<
>

LoL: Riot Games confirma que está investigando a Griffin após acusações do ex-técnico

Griffin durante a fase de grupos do Mundial de League of Legends 2019. Riot Games

As filiais sul-coreanas e chinesas da Riot Games e a Associação de Esportes Eletrônicos da Coreia (KeSPA) estão investigando a equipe sul-coreana Griffin depois das alegações do ex-treinador Kim "cvMax" Dae-ho.

As investigações começaram depois que cvMax afirmou no início desta semana, durante uma transmissão ao vivo na afreecaTV, que a Griffin trabalhou de forma errada a transferência de seu caçador substituto, Seo "Kanavi" Jin-hyeok, para o time chinês JD Gaming.

"A Riot Games Korea abriu uma investigação sobre as alegações feitas por CvMax, ex-técnico da Griffin. Também estamos cooperando com a Riot Games China em relação a este assunto. Anunciaremos o resultado desta investigação assim que possível", disse um porta-voz da Riot Games para a ESPN. A Griffin não respondeu ao pedido de comentário.

CvMax alegou que, depois que a Griffin emprestou Kanavi à JD Gaming em maio, a equipe chinesa conversou com o jogador para que ele assinasse com o time em período integral. Por conta disso, o diretor da Griffin, Cho Gyu-nam, teria acusado Kanavi de interferência e o ameaçado até que ele assinasse um contrato de cinco anos com a JD Gaming. Este contrato recompensou a Griffin com uma multa rescisória de ₩ 1 bilhão (cerca de 3,48 milhões de reais) e deixou Kanavi com um salário de aproximadamente US$ 170 mil (ou 699 mil reais), ainda de acordo com o técnico.

O técnico também alegou más condições de trabalho para os jogadores substitutos da Griffin, incluindo Kanavi e outros. Segundo ele, os jogadores substitutos não tinham cadeiras para sentar enquanto treinavam, comiam sobras dos jogadores iniciantes e não podiam pedir delivery de comida durante a noite. Em várias entrevistas durante o Campeonato Mundial de League of Legends a última semana, os jogadores denunciaram a alegação inicial de cvMax de que ele foi maltratado durante sua demissão da Griffin.

"É sempre melhor imunizar-se contra doenças em vez de corrigi-las quando você já está doente. Espero que eles não deixem isso passar com uma resposta medíocre", disse cvMax à ESPN no sábado. Ele acrescentou que espera que a investigação avance rapidamente, mesmo com a equipe competindo no Mundial.

Seo Kyung-jong, CEO da Still8 (empresa-mãe da Griffin), pediu desculpas na sexta-feira para cvMax e aos jogadores da Griffin e disse que a Still8 vai abrir uma investigação interna sobre o manuseio da transferência pelo diretor Cho. Seo disse que a Still8 participará de forma proativa das investigações conduzidas pela Riot Games e a KeSPA.

"CvMax é uma pessoa que contribuiu muito para elevar Griffin à sua posição atual", disse Seo em comunicado divulgado no site da Still8. "Foi uma falha nossa que deu a cvMax o sentido de vazio por essa contribuição. Além disso, como CEO da Still8, sinto profundamente a gravidade da situação atual. Como os inúmeros fãs nacionais e internacionais estão expressando sua censura, decidimos que não podemos adiar uma resposta de Still8".

CvMax foi demitido da Griffin em 25 de setembro, apenas uma semana antes do início do Mundial em Berlim. O técnico afirmou durante sua transmissão que sua demissão ocorreu após desentendimentos entre ele e Cho quando o time não conseguiu vencer o Summer Split deste ano da LCK.

"Mesmo que você sinta uma extrema perda e frustração com a situação atual, pedimos sinceramente que espere nossa resposta até que os jogadores terminem sua [campanha no Mundial] e retornem com segurança", pediu Seo. "Depois do Mundial, comunicaremos proativamente todos os fatos que investigamos/descobrimos até que os fãs entendam completamente [a situação]".