<
>

Takeshi anuncia aposentadoria como jogador profissional de League of Legends

Takeshi após perder uma das muitas finais de CBLoL que bateu na trave Riot Games

Durante a transmissão da grande final do CBLoL 2019 neste sábado (7), Murilo Alves, que também é conhecido como Takeshi, anunciou que vai se aposentar como jogador profissional de League of Legends.

O anúncio traz mensagens sobre como o mid laner mostrou que é importante "ser você mesmo", que é possível "sonhar com o mundo" e que "talento sem dedicação não vale nada". A imagem termina com um "ele só está começando".

O jogador é um dos mais antigos do cenário nacional, tendo sua carreira iniciada em 2011 e passando por times como Insight eSports, CNB, Keyd Star e paiN Gaming, sendo que desde 2018 vem atuando pela Team oNe.

Em entrevista para o ESPN Esports Brasil, Takeshi afirma que sua saída se deve, entre diversos fatores, à rotina extenuante de treinos. O jogador, no entanto, afirma que quer continuar na área de esports e até cogita fazer uma temporada de aprimoramento de conhecimento técnico em alguma equipe europeia no futuro.

Aos 26 anos, Takeshi conta com 244 jogos registrados em partidas oficiais realizadas desde 2014, sendo que destas o campeão mais utilizado pelo jogador foi LeBlanc (25 jogos), seguido por Lissandra (22) e Ryze (17), entretanto, o jogador reconhece que seu personagem favorito é Diana com a qual disputou apenas oito jogos oficiais.

O jogador construiu sua carreira como Meio, porém no período em que jogou pela paiN jogou na rota superior. No entanto, ao ser contratado pela Team oNe, voltou à sua posição que lhe garantiu a fama.

Sua carreira é marcada por ser o “eterno vice” por ter chegado a cinco grandes finais do CBLoL e não ter vencido nenhuma. Porém, o jogador conta com títulos em seu histórico, como o Rift Rivals de 2017 e o Desafio Internacional de 2013. Por todo seu histórico, Takeshi ostenta o apelido de Capitão, tendo em vista sua experiência e liderança.

Categórico, Takeshi afirma não se incomodar com tal título. O meio conta que “as pessoas na solo queue me mandam ‘vai lá, vice. por isso não ganha nada’” e afirma que “você só pode falar isso pra mim se já foi campeão do CBLoL alguma vez na sua vida”.

O meio revela ainda que “todas essas finais me ensinaram coisas diferentes: em 2013 eu não estava preparado emocionalmente e fui muito punido por erros individuais; 2014 eu acho que estava numa fase espetacular mas o time não estava tão bem assim; 2015 foi uma questão de ‘tilt’, mas não meu, e em 2016, pra mim, fiz tudo ou 99% do que eu poderia ter feito para levar a Keyd para a final”.

Em abril de 2019 o jogador declarou ao ESPN Esports Brasil que “em algumas vezes já pensei em parar, como em 2016, por exemplo, quando a gente perdeu aquela final para a INTZ”. Takeshi explica que esse pensamento veio porque “tinha sido uma etapa que eu tinha feito tudo o que eu poderia fazer não só por mim, mas pelos os outros”.

Infelizmente, com seu anúncio, Takeshi não poderá jogar contra Kami, seu maior rival na rota do Meio, que anunciou na última sexta-feira (6) que voltará a jogar defendendo a paiN.