<
>

Corinthians fecha com Immortals para coordenar equipes de esports

Bandeira da torcida do Corinthians no clássico conta o Palmeiras Gazeta Press

Após um breve momento nos esports ao lado da Red Canids, o Corinthians está voltando para a modalidade com apoio de uma gigante do cenário: a Immortals. O assunto vem sendo discutido nos bastidores há algum tempo e foi confirmado por diversas fontes ouvidas pela ESPN.

O acordo entre o clube de futebol e a Immortals envolve a criação de times de Counter-Strike: Global Offensive e Free Fire, além de absorver a equipe de Rainbow Six que atua no Brasileirão e na Pro League. O caminho seguido seria similar ao acordo atual do Flamengo e Go4It, no qual o Corinthians ficaria responsável pela equipe, deixando para a organização norte-americana o trabalho de gerenciar os times, captar patrocínios e cuidar da logística de participação dos torneios. O valor do acordo e a data de divulgação oficial são assuntos mantidos em segredo.

Pelos relatos das fontes do ESPN Esports Brasil, é dito que a equipe do Corinthians vai disputar campeonatos locais de Counter-Strike e está com conversas adiantadas em diversos torneios, como o Clutch Circuit, da BBL e Gamers Club. Em Rainbow Six, a atual equipe da Immortals no Brasil vai apenas trocar de camisa, mantendo a participação das competições que participa atualmente.

É cogitado que os jogadores tenham acesso à uma área na Arena Corinthians, na qual seria criada um Gaming Office para treinamentos e outras atividades dentro do clube. Além disso, os jogadores teriam acesso à carteira de trabalho assinada e contrato de direitos de imagem.

Segundo apurou a reportagem, as negociações estão sendo encaminhadas há meses e é tida como certa nos bastidores. Diversos jogadores de Counter-Strike no cenário nacional foram procurados para ingressar na equipe, inclusive os ex-jogadores da Black Dragons, deM0, SpyDaemoN, frostezoR, cadelao e paaiNk1ng, como noticiado pelo ESPN Esports no último dia 13. Outro nome que foi procurado pela Immortals foi de KHTEX, ex-Team Wild e que está oficialmente listado como Free Agent.

A equipe, no entanto, estaria com dificuldades para fechar o elenco, tendo em vista que os principais nomes do cenário brasileiro estão com contratos fechados e possuem grandes multas rescisórias.

A união entre as duas entidades reforça a procura de grandes nomes de investidores do cenário internacional no mercado de esports no Brasil. Recentemente, o ESPN Esports Brasil revelou que o Flamengo recebeu uma proposta milionária para licenciamento de marca de esportes eletrônicos. O Rubro-Negro continua avaliando a papelada enviada pela Simplicity.

A Immortals está investindo no cenário nacional há algum tempo. Entre 2016 e 2017, chegou a contar com uma equipe formada apenas por jogadores brasileiros atuando nos EUA. Em 2018, a equipe comprou a marca MIBR e contratou Fallen, Coldzera e Fer como pilares para a formação. Tarik e Stewie entraram para a line-up num primeiro momento, mas deixaram a organização que atualmente conta com Taco e Zews em um time completamente brasileiro. A organização também com uma equipe brasileira de Rainbow Six desde dezembro de 2017.

Neste ano, a Immortals recebeu mais uma rodada de investimentos, incorporando mais US$ 30 milhões para investir no cenário de esports. Com o valor, a empresa adquiriu a Infinite Esports and Entertainment e a Gamers Club, levando consigo toda a estrutura da Gamers Academy.

Já o Corinthians oficialmente conta com Felipe Mestre como seu representante nos campeonatos de Pro Evolution Soccer. Anteriormente, o clube ilustrou a camisa da Red Canids entre novembro de 2017 a abril de 2018, por meio de uma parceria que chegou ao fim com a entrada de João Paulo Garcia como novo sócio da Red Canids.

Essa união violou o artigo 43 do estatuto do Timão, que proíbe que seus conselheiros tenham vínculo empresarial com o Corinthians. Garcia comprou parte da Red Canids e divide o comando da organização com Felippe Corradini.

E NO LEAGUE OF LEGENDS?

De acordo com a apuração do ESPN Esports, ainda está em xeque a participação do clube de futebol em League of Legends. Isso porque, como mencionado anteriormente, a Immortals recentemente adquiriu a Infinite Esports and Entertainment, empresa-mãe da OpTic Gaming, que possui uma quota de franquia e equipe na League of Legends Champíonship Series, o campeonato norte-americano da Riot Games. A dúvida em questão gira em torno sobre como a Riot interpretará a união entre Immortals e Corinthians.

Com base na política global da Riot Games, uma organização pode ter propriedade ou controle de apenas uma equipe no circuito profissional do jogo. Ou seja, nenhuma equipe que tenha chance de disputar um torneio internacional pode pertencer aos mesmos donos de outra equipe que também pode se classificar para o mesmo torneio.

Por isso, se a Riot interpretar que a Immortals terá o controle da equipe de League of Legends do Corinthians, o Timão ficaria impossibilitado de participar do CBLoL, principal campeonato de esports no Brasil, já que a esquadra seria tratada como equipe-irmã da OpTic Gaming ― mesmo que a chegada do clube fosse vista com bons olhos pelo escritório brasileiro.

O OUTRO LADO

A Immortals respondeu ao ESPN Esports Brazil que é política da companhia não responder sobre transações de negócios, sejam hipotéticas ou não.

O Corinthians não respondeu nossas tentativas de contato até o momento de publicação dessa matéria.