<
>

VALORANT | Coreano e Paula Nobre avaliam potencial de Iso no competitivo: 'Não tem o mesmo ritmo dos duelistas'

play
Conheça o escritório da Riot Games, criadora de League of Legends e VALORANT, em Los Angeles (5:28)

O ESPN também visitou a arena onde os jogos das ligas competitivas acontecem (5:28)

O VALE//TUDO de VALORANT acontece nesta sexta-feira (10) e coloca os times capitaneados por Paula Nobre e Coreano frente a frente em busca do entretenimento. Abraçando a comunidade, o evento também traz para as transmissões oficiais o novo duelista Iso, que faz a sua estreia desde seu lançamento. Os capitães das equipes conversaram com o ESPN Esports Brasil durante coletiva de imprensa e falaram sobre o que acham do novo personagem.

Lançado nos servidores oficiais de VALORANT há poucas semanas, o Iso tem recebido diversas críticas da comunidade e também de jogadores profissionais. Com um ritmo diferente daqueles que hoje aparecem no meta do FPS da Riot Games, como Jett e Raze, o duelista busca trazer um estilo de jogo de bala na cara, isolando adversários e entrando para a trocação.

Analisando o potencial de Iso no meta atual do jogo, o influenciador Coreano da LOUD comentou sobre o ritmo trazido pelo personagem, além do potencial dele aparecer como flex. Mesmo não se comparando ao ritmo trazido pelas agentes citadas acima, Coreano acredita que existe potencial dele aparecer.

“A princípio, o Iso é um agente que não tem o mesmo ritmo dos duelistas que a gente já está acostumado, tipo a Jett e a Raze, porque elas são duelistas que tiram muito a mira, entram rápido no bomb e tudo mais. Mas eu acho que ele tem muito potencial de ser um agente flex ou mesmo de aparecer como um duelista mesmo sem tanto ritmo”, comentou o influenciador.

“Uma vez que ele consegue o primeiro abate e pega aquele escudo dele, ele consegue isolar algumas passagens pro bomb com a parede e o escudo permite com que ele entre, pegue informação de onde tem adversário - porque ele vai tomar o primeiro tiro - e ainda assim consiga trocar ou mesmo alguém tradar ele. Então ele tem um grande potencial sim de ser um entry fragger, apesar de aparentar não ter o mesmo ritmo de uma Jett ou de uma Raze, por exemplo”, adicionou.

Por outro lado, Paula Nobre acredita que o novo duelista será mais benéfico para os jogadores que quiserem se divertir nas partidas competitivas de VALORANT, principalmente por conta do estilo de jogo mais rápido adotado atualmente.

“Na minha visão, o Iso vai ser um boneco mais pra ranqueada mesmo, tipo pra galera que quer se divertir com ele e tal. Na minha visão do competitivo hoje, eu não vejo eles se encaixando, até porque se fosse pra encaixar ele talvez a Reyna seria mais viável, na minha opinião. Acho que o VALORANT foi construído hoje em dia em um estilo de jogo de entry rápido, que é a Jett e a Raze, então a galera já está muito enraizado nisso. Eu acho que atualmente não tem espaço para duelistas que não sejam nesse estilo de jogo e pra ter teria que mudar todo o estilo de jogo que já existe hoje, então acho que é um meta muito mais a longo prazo”, analisou a criadora de conteúdo.

“Pra mim vai ser um agente da galera se divertir no jogo mesmo, não no competitivo. Se for pegar, vai ser um time muito doidinho, que nem a Paper Rex, para fazer uma coisa diferente mesmo. Em questão das habilidades dele em si, eu acho que não tem nada que os outros agentes não façam, só que mais coordenados com o time, sabe?”, concluiu.

O VALE//TUDO é um showmatch que contará com duas equipes predefinidas. O Time Raze contará com a participação de TcK, Dyen, Mantovani, Otsuka e terá a streamer Paula Nobre como capitã. Enquanto isso, o Time Iso recebe os reforços de Xarola, Belky, heheHellen, Mose e o influenciador da LOUD, Coreano, para capitanear o coletivo.