<
>

R6 | 'Fiel ao que o Siege é', garante Olivier Albarracin, Lead Game Designer de Rainbow Six Mobile

Rainbow Six chegará para as telas do celular Ubisoft

Desenvolvedor e lead game designer do Rainbow Six Mobile, Olivier Albarracin fala sobre dificuldades, otimização para os dispositivos móveis e mais


Desenvolvido totalmente para os mobiles, Rainbow Six Siege é mais um dos jogos que fazem sucesso em suas versões para PC e consoles que invadirá as telas dos smartphones. Adaptado para se adequar melhor ao lifestyle dos jogadores de games para celulares, o Rainbow Six Mobile trará partidas e sessões de gameplay menores do que as do R6 para computadores - assim como Wild Rift faz com League of Legends.

Na última semana, o ESPN Esports Brasil teve a oportunidade de conversar com Olivier Albarracin, desenvolvedor e lead game designer do time que hoje trabalha lado a lado com a Ubisoft para trazer a experiência de Rainbow Six Siege para as telinhas do celular. Inclusive, antes de tudo, é importante lembrar que a equipe que hoje trabalha no R6 Mobile não é a mesma que trabalha com o R6 para PC e consoles.

Lançado em 26 de novembro de 2015, já faz quase sete anos que o FPS da Ubisoft está no mercado de games e desde seu lançamento o título sofre com um problema que o segue como uma sombra e prejudica seu crescimento em meio à comunidade gamer: a dificuldade de aprendê-lo.

Independente de já ter tido contato ou não com outros jogos de tiro em primeira pessoa, você vai sofrer pra aprender o jogo. Isso é fato. São diversos operadores com armas e gadgets diferentes, diversos mapas destrutíveis e que criam múltiplas formas de se abordar um ataque ou uma defesa e muitos outros fatores que dificultam a jogabilidade.

Sabendo das limitações que os smartphones trazem quando o assunto é expandir a capacidade de gameplay através de mecânicas diferentes, Olivier garante que a versão de celular fará sentido para a plataforma. além também ter sido divulgado pela Ubisoft que “novos jogadores podem se acostumar com a jogabilidade tática com uma integração abrangente de jogadores” em comunicado enviado à imprensa.

“No Rainbow Six Mobile nosso primeiro foco era realmente manter o jogo mais suave e intuitivo, e permanecer fiel ao que o Siege é. O principal desafio foi realmente trazer a experiência do Siege para suas mãos. Também significou para nós criarmos nossos próprios sistemas, nossa própria adaptação [...] se você já jogou Siege antes, sabe o quão difícil pode ser, especialmente para novos jogadores”, admite o desenvolvedor.

"Há muitas mecânicas lá, como drones, pegar informações, habilidades diferentes, gadgets, uso do ambiente. Temos tudo isso em um jogo que começamos do zero, nós refizemos tudo - mas fazendo sentido com dispositivos móveis. O que nós fizemos foi: criamos o que você jogaria no console ou PC, mas de forma que realmente fizesse sentido jogando em suas mãos”.

Independente de sanar o problema causado pela dificuldade ou não, outra grande pedra que ficou no caminho do desenvolvimento do jogo ao longo dos anos foi a necessidade de máquinas fortes o suficiente para aguentar as diversas explosões e mapas detalhados trazidos por Rainbow Six.

Com o anúncio da chegada iminente do famoso FPS aos celulares, o título disputará espaço nos celulares dos jogadores com jogos como Wild Rift e Free Fire, que atualmente são referência dentro do mercado de jogos mobile por sua capacidade de rodar em qualquer dispositivo. Apesar de não poder revelar muito, Olivier conta que a otimização têm sido uns dos pilares principais da equipe durante o desenvolvimento do título.

“Eu gostaria de dizer qual é o nosso benchmark de celulares de baixo custo e qual é o para celulares de alto custo, mas não é algo que eu possa divulgar [por enquanto]. O que posso dizer é que estamos trabalhando muito duro para fazê-lo funcionar no maior número possível de dispositivos e também estamos trabalhando muito para que ele tenha uma aparência realmente boa [... ] A otimização tem sido um grande pilar para nossa equipe durante todo o desenvolvimento"

Além disso, o desenvolvedor também falou sobre a possibilidade de conteúdos exclusivos para a versão mobile do FPS, como é possível ver Wild Rift fazendo em relação ao League of Legends: “Definitivamente. Somos fiéis ao Siege, mas somos nosso próprio jogo. Teremos nosso próprio cronograma de lançamento, nosso próprio conteúdo, cada operador terá sua própria arma e gadget e definitivamente os cosméticos serão diferentes”.

Trazendo mapas icônicos como Banco e Fronteira, em primeiro momento a versão mobile de Rainbow Six trará apenas cinco operadores para cada lado, sendo esses: Ash, Sledge, Twitch, Thermite e Hibana para o ataque, e Caveira, Bandit, Smoke, Valkyrie e Mute para a defesa.

O Rainbow Six Mobile está sendo desenvolvido por diversas sedes da Ubisoft ao redor do mundo em conjunto com a principal, em Montreal, e ainda não tem uma data fixa para seu lançamento. Porém, sabe-se que ele estará disponível tanto para iOS quanto para o Android.