<
>

F1: Bottas vence o GP do Japão e garante Mundial de Construtores à Mercedes; líder do Mundial, Hamilton chega em 3º

O finlandês Valtteri Bottas (Mercedes) se aproveitou de um erro de Sebastian Vettel (Ferrari) e venceu o Grande Prêmio do Japão. Com o resultado, a Mercedes assegurou seus sexto Mundial de Construtores consecutivo.

Bottas voltou a vencer depois de cinco meses. Sua última vitória havia sido no Grande Prêmio do Azerbaijão, em abril.

O triunfo em Suzuka foi a sexta vitória na carreira do finlandês. Junto com o terceiro lugar de Lewis Hamilton, o resultado no Japão deu 40 pontos à Mercedes, que garantiram o Mundial de construtores à equipe alemã.

A conquista faz com que a Mercedes empate com o ciclo vitorioso da Ferrari entre 1999 e 2004. Max Verstappen (Red Bull) abandonou a prova após se tocar com Charles Leclerc (Ferrari), que foi sexto. Carlos Sainz (McLaren) foi quinto, Alexander Albon (Red Bull), quarto. Daniel Ricciardo (Renault), Pierre Gasly (Toro Rosso), Sergio Pérez (Racing Point) e Nico Hulkenberg (Renault) completaram a zona de pontuação.

A tempestade de sábado, por conta do furacão Hagibis, fez com que a classificação fosse decidida no domingo. A classificação se iniciou com acidente envolvendo Robert Kubica (Williams) e Kevin Magnussen (Haas). Perto do fim, uma volta espetacular de Vettel, no Q3, lhe deu a pole. Mas tudo que o alemão acertou no treino foi por água abaixo logo no início da prova.

O alemão largou antes de as luzes vermelhas se apagarem. Então, parou novamente e rapidamente relargou - mas não o suficiente para se defender de Bottas, que logo tomou-lhe a liderança e seguiu na liderança.

Bottas parou na volta 37 para colocar pneus macios e saiu atrás de seu companheiro Hamilton e antes de Vettel. Foi o momento em que sua vitória mais correu perigo.

"Digam-me o que preciso fazer para ganhar a prova", pediu ele, por rádio, ao box de sua equipe, pouco antes de ele mesmo parar, porém, devolvendo a ponta da prova ao finlandês.

Com pneus novos, Hamilton iniciou uma perseguição a Vettel nas últimas cinco voltas, mas o alemão não lhe deu brecha, ficou com o segundo posto, deixando o britânico apenas com o consolo da volta mais rápida.

No México, no próximo dia 27, Hamilton só precisa somar quinze pontos mais que seu companheiro Bottas para assegurar o seu sexto título, ultrapassar Juan Manuel Fangio e ficar a apenas um Mundial de se igualar a Michael Schumacher como maior campeão da F1 em todos os tempos.