<
>

Estrela da WNBA se casa com homem preso injustamente e que a fez parar carreira para ajudá-lo

play
Após dar um tempo na carreira para ajudar em processo, estrela da WNBA se emociona em liberação de homem que ficou 22 anos preso (1:14)

Maya Moore ajudou no processo de Jonathan Irons, preso em 1998, aos 16 anos, de forma injusta por conta de um assalto à mão armada; a craque inclusive interrompeu a carreira para auxiliar o homem (1:14)

Ex-jogadora de basquete e lenda da WNBA, Maya Moore anunciou nesta quarta-feira que ela e Jonathan Irons, cuja condenação injusta ela ajudou a reverter, se casaram durante o verão.

Moore e Irons apareceram no "Good Morning America", um programa de televisão matutino dos Estados Unidos, para compartilhar a notícia.

"Queríamos anunciar hoje que estamos muito animados em continuar o trabalho que temos feito juntos, mas como um casal", disse Moore. "Estamos ansiosos para compartilhar este novo capítulo da vida juntos”.

Moore, de 31 anos, interrompeu sua carreira como jogadora em fevereiro de 2019 para ajudar a reverter a condenação injusta de Irons. Agora com 40 anos, Irons foi condenado a 50 anos de prisão em 1998 depois de ser julgado culpado por invadir uma casa no Missouri e atirar duas vezes no proprietário. Em março, um juiz determinou que os promotores haviam suprimido as impressões digitais que teriam fortalecido a defesa de Irons. Ele foi libertado da prisão em 1° de julho.

Moore ganhou quatro títulos da WNBA como jogadora do Minnesota Lynx e foi a MVP da liga em 2014. Ela também venceu o prêmio de Rookie of the Year da WNBA 2011, foi seis vezes All-Star e cinco vezes All-WNBA first team. Ela também ganhou dois títulos nacionais em UConn.

Quando questionada se ela tem planos de voltar ao basquete, Moore disse que ainda não tem próximos passos.

"Estou tentando realmente respirar após esta longa, longa batalha", disse Moore. "Há muitas coisas que não sabemos ainda. Ainda estou nessa fase”.