<
>

Bia Zaneratto destaca diferencial do Palmeiras e dá esperanças de ficar no Brasil: 'Quem sabe?'

play
Reforço do Palmeiras, Bia Zaneratto conta como lidou com o surto do coronavírus e comemora volta ao Brasil (1:43)

Ligada ao Wuhan Xinjiyuan, da China, a jogadora assinou contrato de empréstimo por seis meses (1:43)

Na tarde dessa quinta-feira (13), a atacante Bia Zaneratto foi oficialmente apresentada pelo Palmeiras na Academia de Futebol. A jogadora fechou um contrato de dois anos com o clube chinês Wuhan Xinjyuan, mas não pôde embarcar para o país por conta do surto de coronavírus. Com isso, o campeonato foi cancelado por tempo indeterminado e o time a liberou para empréstimo.

A informação foi dada em primeira mão pelo espnW na semana passada e, na última quarta-feira, o time paulista finalmente confirmou.

O vínculo de Bia com o Palmeiras vai até o dia 1 de junho, mas, durante entrevista coletiva, ela deixou uma esperança aos torcedores sobre a vontade de jogar no Brasil e ficar perto da família.

"É lógico que isso [ficar no Brasil] passa muito na minha cabeça, mesmo antes de tomar a decisão de ir para a China, eu pensei muito em voltar ao Brasil, mas achei que ainda não era o momento e que eu deveria aproveitar as oportunidades", respondeu Bia, que jogou na Coreia do Sul durante sete temporadas.

"Hoje estou aqui, muito feliz de representar o Palmeiras. E quem sabe? Ai já não posso responder", complementou a atacante da seleção brasileira.

Bia acredita que, apesar do contrato de apenas quatro meses, pode ajudar muito o clube e espera fazer o melhor dentro de campo para agradar os torcedores.

Em busca de novos desafios

Bia iniciou sua carreira na Ferroviária, atual campeã brasileira de Araraquara, sua cidade natal e onde a família reside até hoje. A jogadora sempre reforça a importância e felicidade de poder estar perto da família. Então por que não passar o tempo de empréstimo no antigo clube?

"É minha casa lá. Acho que talvez as pessoas pensaram 'ah, ela vai ficar em Araraquara', mas eu quis me desafiar. Por isso escolhi o Palmeiras. O que o Palmeiras pode me oferecer e o que eu posso retornar para o Palmeiras. Então foi uma troca e foi por isso que resolvi e escolhi o Palmeiras", disse, complementando que escolheu um time com diferencial.

Mas ela também ressalta a importância pessoal de jogar no Brasil. Bia acredita que as jogadoras acabam arriscando jogar fora do país em busca de algo maior e melhor, mas a vontade é sempre ficar por aqui.

"Estar perto da família e poder jogar da mesma forma é gratificante", finaliza a atacante.