<
>

Na gana pelo título inédito, São Paulo e Corinthians se enfrentam na final do Campeonato Paulista

play
'Carimbo CBF'? Comentaristas do Mina de Passe questionam convocação de Pia Sundhage para amistosos da seleção brasileira (2:37)

Juliana Cabral e Bibiana Bolson questionaram alguns nomes convocados pela sueca para últimos amistosos de 2019 (2:37)

A #FinalMajestosa do Campeonato Paulista de 2019 está aí e será um clássico. O São Paulo recebe o Corinthians no Morumbi neste sábado (2) a partir das 11h (de Brasília) pela partida de ida da final.

Nesta sexta-feira, estiveram presentes em coletiva de imprensa os técnicos Arthur Elias e Lucas Piccinado, a Coordenadora de Futebol Feminino da Federação Paulista Aline Pellegrino e as jogadoras Cristiane e Pardal.

O São Paulo vai em busca do tricampeonato, enquanto o Corinthians, tenta título inédito após ter batido na trave no ano passado, contra o Santos, e terminado com o vice. Porém, para o elenco atual, independente do lado que a taça ficar, será a primeira conquista de um paulista.

O comandante do São Paulo, que assumiu um time 100% novo e teve um ótimo retrospecto em 2019, conquistando acesso para a Série A-1 da próxima temporada e o título da A-2, reconhece a importância de cada jogo e afirma estar com ‘muita gana e garra para conseguir o título’.

“Desde que entrei no Centro Olímpico, eu e Arthur [Elias] disputamos alguns paulistas juntos e batemos na trave duas vezes. É uma competição dura demais, difícil demais. Todos os jogos têm uma importância muito grande”, disse o técnico, relembrando o bom retrospecto dentro de casa. São 7 vitórias em 9 jogos.

Já Arthur Elias, que vem embalado de título da Libertadores da América e do vice-campeonato brasileiro, também carrega o gostinho amargo de ser o único título que ainda não tem. O técnico conquistou o vice três vezes e reconhece que o time merece.

“A equipe faz uma temporada fantástica, estamos jogando um futebol merecedor para chegar nas finais. Dos últimos 10 campeonatos que disputei, cheguei a 9 finais e está 4 a 4. Quero desempatar isto para ficar mais favorável”, finalizou Arthur, relembrando que a partida de volta será dentro de casa, mas que deve ser decidido só nos minutos finais.

Para Cristiane, que passou a maioria da temporada fora das partidas por conta de lesão, mas conseguiu se recuperar para a final, é um título absurdamente importante mesmo que já tenha jogado fora do país e conquistado todos os títulos nacionais.

“Sempre gostei [do Paulista]. É um campeonato muito competitivo, muito bacana, as equipes do interior são chatas de jogar contra, dão um baita trabalho”, falou Cris.

“Vindo esse título vai ser muito importante para o grupo todo e para mim também, todo mundo quer contar no currículo quando parar de jogar, é o único que eu não tenho dentro do Brasil”, ressaltou uma das maiores jogadoras do futebol feminino.

Já para a zagueira Pardal, a mentalidade é simples: vencer. Com boas expectativas, ela também espera levantar a taça pela primeira vez.

“A expectativa é muito boa, esperamos sair vencedores, também não tenho esse título Paulista, tá faltando o Paulista. Ano passado batemos na trave contra o Santos e espero que esse ano possamos sair vitoriosas”, disse.

A partida tem tudo para ser uma das maiores da história do futebol paulista, que terá transmissões multiplataforma pela primeira vez, bem como a abertura do Morumbi e da Arena Corinthians para que elas aconteçam.

As duas equipes se encontram pela primeira vez desde 2001, quando se enfrentaram pelo mesmo campeonato e a vitória foi do Corinthians por 4 a 2. Os dois já se enfrentaram cinco vezes, com quatro vitórias são paulina.