<
>

Após parceria entre São Paulo e Barueri, técnico José Roberto Guimarães conta com apoio da torcida e reconhece peso da camisa

play
Defendendo o clube do coração, Zé Roberto fala sobre expectativas do São Paulo Barueri na Superliga (2:15)

O SPFC anunciou parceria com o vôlei Barueri e participará do torneio pela primeira temporada (2:15)

Em julho deste ano, o São Paulo anunciou uma parceria com a equipe feminina adulta de vôlei do Barueri para disputar a temporada 2019/2020 da Superliga, que começa no dia 12 de novembro.

A equipe é comandada pelo tricampeão olímpico José Roberto Guimarães, técnico da seleção brasileira que anunciou afastamento após as Olimpíadas de Tóquio, em 2020.

Assumidamente são paulino, Zé Roberto disse em entrevista exclusiva para a ESPN que sente muito orgulho em comandar a equipe e que é um sonho realizado, além de reconhecer a parceria de forma muito positiva para a modalidade.

“É um privilégio estar representando o São Paulo as cores do São Paulo, um time multicampeão em várias modalidades e agora ajudando no voleibol também. A gente tem que fazer o melhor possível”, disse o técnico.

Ele acredita num ótimo futuro para a equipe, já que montaram um time jovem, com muitas jogadoras que já passaram pela base da seleção brasileira e afirmou acreditar que vê muitas com talento para representar as cores do Brasil no futuro. “Estou muito feliz e motivado de treiná-las”, completou.

São Paulo além do futebol

O SPFC tem investido em algumas modalidades além do futebol. O basquete, por exemplo, estreou na NBB nesta temporada. O tricolor comprou a franquia do Joinville para jogar a maior liga de basquete nacional.

Já o vôlei, agora é parceiro do Barueri, uma equipe já tradicional na modalidade que leva muitos torcedores para o ginásio. “Em Barueri a gente já tem uma torcida as terças-feiras de 4 a 5 mil pessoas. O ginásio não tem mais capacidade. Se a gente conseguir todas as terças-feiras botar esse número de torcedores lá, já estamos muito felizes”, disse Zé Roberto.

O técnico ainda acredita que o peso de ter um time com tradição no futebol é muito benéfico, inclusive para trazer ainda mais torcedores, mas mantém os pés no chão e sabe da responsabilidade.

“Quando você bota esse escudo aqui a coisa se enche, realmente tem um peso grande. Lógico que para representar um clube como esse, torcedores, tudo o que tem por trás... quando se tem um clube campeão, um clube que tem muita história, você tem que ter um comprometimento muito grande e é o que a gente se propôs a fazer”, complementou Zé Roberto.

Ele também afirma reconhecer que o time não é o que tem mais investimentos por enquanto, mas reforça que a equipe está comprometida com o trabalho e promete dedicação para fazer os são paulinos reconhecerem e acompanharem a modalidade.

“Vou cobrar as nossas jogadoras para que representem e faça o melhor que puderem”, disse.

Divulgação do clube nas redes sociais

O São Paulo tem feito um trabalho inteligente nas redes sociais, com o objetivo de atrair torcedores do futebol masculino não apenas para o feminino, mas para todas as outras modalidades e, por isso, publicam tudo sobre o clube em um perfil único.

Para o técnico, a mescla é importante e ele relembra o tempo em que trabalhou no Fenerbahce, da Turquia, onde os torcedores do vôlei eram os mesmos do futebol.

“Lembro quando ganhamos a Champions League da Europa, foi a primeira vez que um time do Fenerbahce ganhou. Ficamos 2 horas e meia tentando sair do aeroporto de Atatürk, em Istambul. Essa é a força que o futebol tem e também um clube como o São Paulo”, relembrou o comandante.

Ele ainda diz esperar que o torcedor fique ao lado do time de vôlei também, mas mais uma vez, mostra estar com os pés no chão. “Não pode ser uma via de mão única, também temos que fazer nossa parte, correr, mostrar que merecemos usar essa camisa e merecemos estar representando um time como o São Paulo”, finalizou Zé Roberto.