<
>

Rafaela Silva, flagrada em exame antidoping, terá que devolver medalha de ouro do Pan

play
Rafaela Silva explica como pode ter testado positivo no exame antidoping (2:43)

Após exame realizado no Pan, a judoca testou positivo para a substância fenoterol (2:43)

A judoca Rafaela Silva irá perder a sua medalha de ouro conquistada nos Jogos Pan-Americanos de 2019, em Lima, no Peru. A informação foi confirmada pela Panam Sports, entidade que organiza o Pan, nesta quarta-feira (25).

Em comunicado oficial relatou todos os casos de doping positivo da competição e confirmou que Rafaela irá perder a medalha de ouro na categoria -57kg. Um teste realizado no dia em que a atleta subiu ao pódio revelou a presença da substância fenoterol, um ativo que tem efeito broncodilatador e costuma ser usado em tratamento de doenaçs respiratórias, como a asma.

O documento também aponta outros 14 casos, sendo que sete já foram concluídos. Entre eles, o brasileiro Kacio Freitas pego com a substância LGD - 4033, que teve sua participação no Pan revogada e o Brasil perdeu a medalha de bronze na disputa por equipes do ciclismo de pista.

Para o Globoesporte.com, a Federação Internacional de Judô (IJF) explicou os possíveis futuros de Rafaela. "Como a análise foi positiva, o resultado dos Jogos Pan-Americanos será cancelado, assim como qualquer outro resultado conquistado após a data da retirada da amostra, a não ser que a Justiça demande o contrário", disse a entidade.

Não é possível, porém, saber se a judoca irá perder o bronze conquistado no Mundial de Judô de Tóquio, visto que Rafael realizou outro exame antidoping no Japão que deu negativo. A IJF diz que há três cenários possíveis para a brasileira.

Provar que não teve culpa na contaminação e não ser suspensa, provar que o uso não foi intencional e ter uma suspensão prevista de dois anos e não conseguir provar o uso não intencional e ser suspensa por quatro anos.