<
>

'Ser como Ronaldinho': Conheça a estrela da Holanda que treinava a técnica de Cruyff na parede e foi eleita melhor do mundo

A atual campeã da Eurocopa chegou para a Copa do Mundo com status de uma das favoritas na corrida pelo título. Com uma equipe jovem e atletas que atuam nos principais times do mundo, a Holanda tem o elenco recheado de estrelas, e uma delas é Lieke Martens.

Ela estará em campo na partida da 'laranja mecânica' contra Camarões, às 10h.

Com 26 anos, a atacante do Barcelona foi eleita a jogadora da Eurocopa na competição que aconteceu em seu país.

Mas parece 'fácil' citar que Martens joga na Espanha, dividiu avião com Messi, foi eleita atleta da competição, entrou na lista de melhores do mundo... mas, há algum tempo, ela nem sonhava em conquistar tudo isso. Na realidade, a jogadora contou que não era questão de não imaginar que seria possível, ela apenas não podia pensar nisso.

Conheça a história de Lieke Martens escrita com as palavras da atleta em depoimento ao The Player's Tribune.

JOGAR COMO RONALDINHO

''Eu cresci em uma pequena vila chamada Bergen, na Alemanha, junto a pouquíssimas pessoas. Naquela época, o futebol feminino na Holanda não era grande como é hoje. Hoje, garotinhas conseguem enxergar o caminho que as leva para o topo. Elas tem mulheres como exemplo. Elas podem sonhar em jogar no Ajax, Barcelona, Manchester City... grandes clubes.

Mas eu não pude. Tudo que eu sabia era que eu queria jogar futebol toda hora. Eu não tinha nenhuma heroína. Eu não conseguia me inspirar em alguém que fazia o que eu queria fazer.

Eu nem sabia que a seleção feminina da Holanda existia.

Então eu sonhei com algo diferente. Eu queria jogar pelo Ajax, meu clube no país.

Não o feminino, e sim o masculino.

Eu sabia que não fazia sentido. Mas não tinha que fazer. Não enquanto eu tivesse a bola debaixo do braço. Não enquanto eu tivesse meu ídolo no Barcelona: Ronaldinho.

Mesmo quando eu não tinha ninguém para jogar, eu ainda tinha minha amada bola - e uma companhia especial: a parede.

Eu chutava a bola na parede a tarde inteira. Minha mãe tinha que me chamar para jantar porque eu sempre estava treinando. Acho que foi daí que melhorei minha técnica, porque eu chutava muitas vezes, com os dois pés.

Eu testava várias coisas diferentes. Lembra da jogada à lá Cruyff que fiz contra a Bélgica na Euro? Eu treinei aquilo bastante. Johan Cruyff era um herói para nós.

Mas um herói maior para mim era Ronaldinho. Eu amava seu estilo. Eu lembro que tinha uma propaganda na TV chamada 'Joga Bonito' que mostrava ele e outros jogadores fazendo malabarismo com a bola. Eu ia no YouTube e estudava seu movimentos, tentando copiar o que ele fazia.

Eu sou muito grata por ter treinado com meninos até meus 16 anos. Aprendi muito, e acho que não teria me tornado tão boa se fizesse algo diferente.

Algumas vezes eu me perguntava 'que sonho estou seguindo? O time masculino do Ajax? Eu realmente não conseguia ver o caminho, até que algo aconteceu uma coisa.

Fui convocada para o sub-19, com 15 anos e me mudei para Amsterdã.

Todo mundo na Holanda agora curte o futebol feminino. E você provavelmente sabe porque.

Não conseguímos passar da fase de grupos na Euro em 2013, mas dessa vez o torneio era em casa. Eu sabia que tínhamos um bom grupo e boa mentalidade.

Eu sabia que nosso nível estava acima. Mas, REALMENTE vencer a Euro?

Fala sério...

Depois disso, minha vida virou uma montanha-russa. Fui nomeada jogadora do torneio e jogadora do ano na Europa. Havia assinado com o Barcelona, time que Ronaldinho jogou e, em setembro, Fifa anunciou os candidatos a melhor do mundo.

Quando soube que eu estava na lista foi uma loucura. Mas aí nosso técnico tornou tudo mais louco. Ele estava conversando sobre os planos do voo para Londres e, casualmente, disse: 'Acho que você e Messi vão juntos'.

VOCÊ ESTÁ BRINCANDO COMIGO!?

Nunca vou esquecer aquele dia. Viajamos juntos e Messi foi muito legal, mesmo que meu espanhol não era dos melhores. Depois que ganhei o prêmio, ele me deu parabéns...e ficou tudo mais surreal.

Eu sei que pessoas me comparam com ele. É um grande elogio, mas ele é um herói para mim.

Tento aprender com ele. Se o Barça joga, eu estudo o que ele faz. Mesmo quando ele está sem a bola, eu fico observando como ele cria espaço e como se prepara antes de receber a bola.

Foi uma honra ser eleita a melhor jogadora do mundo. Mas se você olha para jogadores como Messi e Cristiano Ronaldo, eles sempre querem ser os melhores. Eu sinto que ainda tenho mais a mostrar para as pessoas.