<
>

Árbitra de futsal é agredida com socos por homem em jogo no Piauí; assista ao vídeo

Uma imagem chocou o estado do Piauí na última segunda-feira. A árbitra Eliete Maria Fontenele foi agredida com socos por um atleta durante uma partida de futsal de um campeonato interno da Universidade Federal do Delta (UFDPar), na cidade de Parnaíba.

A vítima, de 42 anos, foi à polícia e fez boletim de ocorrência. O suposto agressor, identificado nas redes sociais como Rodrigo Quixaba, é considerado foragido pelos órgãos competentes.

“Eu estou até sem palavras, fiquei até de madrugada resolvendo coisas. Ainda não tinha visto o vídeo direito, quando eu fui olhar o que ele fez, eu não acreditei. Se eu tivesse deixado meu rosto todo para ele, ele tinha me arrebentado toda, eu desviei do primeiro soco, pegou um de raspão e o outro pegou de cheio, mas só que eu estava de lado, se tivesse de frente, tinha quebrado o nariz, quebrado tudo”, disse a árbitra ao programa Bom Dia Meio Norte, da Rede Meio Norte de Televisão.

“Eu conhecia de vista porque sempre trabalhei na universidade, mas intimidade com ele não tinha, eu quero a justiça, eu vou até o final, isso pode ser comigo e com qualquer um”, afirmou.

“A gente tomou conhecimento ontem dessa ocorrência e de pronto nossas viaturas foram ao possível endereço dele ver se tentava localizá-lo, mas até o momento nós não encontramos ainda”, declarou o major Pacífico, comandante do 2º Batalhão, à mesma emissora.

A Universidade Federal do Piauí, em nota oficial, afirmou que os processos de sindicância foram imediatamente iniciados.

"A Direção do Campus Ministro Reis Velloso vem, por meio desta nota, tornar público o REPUDIO de toda e qualquer ameaça ou agressão ocorrida nas dependências do Campus. Recentemente tivemos dois episódios lamentáveis, um de agressão durante atividades esportivas concordadas aos alunos e um outro episódio de ameaça à família de um professor do campus. Em ambos os casos serão aplicadas as normas regimentais assim como o Campus contribuirá com os órgãos de segurança e os procedimentos legais adotados em cada caso. Os processos de sindicância oficiais serão iniciados imediatamente para que sejam tomadas as providências legais”, diz o documento.