<
>

Ela não podia nem ir a estádio de futebol; agora conta como foi dia histórico na Arábia Saudita

O dia 12 de janeiro entrou para a história da Arábia Saudita. Na última sexta-feira, foi liberada a presença de mulheres nos estádios de futebol no país. Viajar ao exterior, abrir uma conta bancária, se vestir da maneira que quiser são algumas das restrições impostas à mulher saudita. Assim, inevitavelmente, as discussões de igualdade entre homens e mulheres estão sempre em questão. No ranking do Fórum Econômico Mundial, aparece em 141º entre 144 países no que diz respeito à disparidade de gênero. E o futebol não ficou de fora das restrições.

Sarah Algashgari, de apenas 18 anos, foi uma das mulheres que participaram da organização do jogo entre Shabab Al-Ahli Club e Al-Baten Club, na cidade de Riade. Em entrevista exclusiva ao espnW, a estudante da Universidade de King Abdulaziz contou sobre a emoção de poder entrar em uma partida de futebol pela primeira vez. “Foi surreal, eu não consigo explicar em palavras. Eu não somente estive presente nesse evento histórico, mas também tive minha parte de contribuição para que isso acontecesse”.

Durante a partida, a logística teve que ser diferente. Sarah conta que o estádio estava todo equipado para receber o público feminino, com banheiros separados por gênero, e as mulheres foram tratadas com os mesmos direitos dos homens. As torcedoras ficaram em um setor designado como ‘familiar’ e receberam informações e instruções de outras mulheres que participaram da organização do evento, assim como Sarah. ‘’Informaram que precisavam de organizadoras para a primeira partida com presença de mulheres e eu logo me inscrevi e fui selecionada’’, lembra.

Parece banal para nós, do país do futebol, falar da presença delas no estádio. Porém, a estudante conta que, com a lei, as mulheres ficaram muito empolgadas com a ideia de que, finalmente, poderiam acompanhar seus times de dentro dos seus estádios. ''Assistir pela TV e jogar sempre foram um hobby meu desde que eu era pequena. Então, esse foi um passo incrível para todas as garotas como eu’’.

O cenário para as mulheres começou a mudar na Arábia Saudita com a posse do príncipe Mohammed bin Salman. Segundo a jovem, diferentemente do que muitos podem pensar, o país aceitou a nova lei com muita alegria. Quando questionada sobre o apoio dos homens e do comportamento deles no dia do jogo histórico, Sarah conta que não houve nenhum tipo de desconforto ou hostilidade.

Esse foi mais um passo importante no caminho para a igualdade de gênero na Arábia Saudita. Em setembro, o país decretou que as mulheres teriam direito a dirigir, outra conquista histórica para a sociedade local. ‘’Nós estamos esperançosas para mais mudanças e progresso’’, comemora Sarah.