<
>

MLB estuda plano emergencial contra coronavírus e temporada pode começar em maio

Segundo fontes da ESPN, a Major League Baseball (MLB) e seus atletas estão cada vez mais focados em um plano que permitiria o começo da temporada já em maio, e tal iniciativa teria o apoio de oficiais do alto escalão da secretária federal de saúde, que acreditam que a liga pode acontecer mesmo em meio à pandemia do coronavírus.

Além disso, as fontes disseram que, mesmo que este plano tenha alguns obstáculos, ele é o que parece mais propenso a realmente funcionar, e tanto a MLB quanto a liderança de sua associação de jogadores abraçaram a ideia e estão animados com a possibilidade de retomar o beisebol e também com o apoio dos secretários federais.

O plano estabelece que os 30 times joguem suas partidas, sem torcedores, na área Phoenix, incluindo o Chase Field, estádio do Arizona Diamondbacks, 10 campos de pré-temporada e talvez outros locais próximos. Jogadores, comissões técnicas e o restante da equipe ‘essencial’ ficariam em hotéis locais, vivendo em um relativo isolamento, saindo somente para ir ao estádio. Tal medida seria apoiada pelos institutos nacionais de saúde, já que o plano respeitaria o isolamento social. Sendo assim, a MLB seria o primeiro esporte profissional que retomaria suas atividades.

A data de maio depende ainda de várias circunstâncias e alguns acreditam que um início no primeiro dia de junho seja mais realista, já que primeiramente seria necessário que houvessem mais testes rápidos para o coronavírus disponíveis no país, permitindo assim um controle maior de quem realmente está infectado. Além disso, a criação de protocolos para proteger membros mais idosos da comissão técnica também é visto como algo fundamental para que o plano dê certo.

No entanto, para além da questão da saúde, ainda será necessário convencer os atletas a se separarem de suas famílias, talvez até por mais de quatro meses, caso o coronavírus não seja contido a tempo e as equipes não possam jogar em seus estádios. Mas, alguns acreditam que salários pagos em dia e a sensação de estar ‘aliviando’ o sofrimento do país com os jogos, poderiam servir como estimulo aos atletas.

O plano da MLB já vem sendo discutido há semanas, porém, além das preocupações com saúde e com a aceitação dos jogadores, a liga está estudando com cuidado o aspecto financeiro, já que uma temporada sem público afetaria a venda de ingressos, que corresponde a maior parte da receita anual, que ultrapassa o total de 10 bilhões de dólares (mais de 50 bilhões de reais). A MLB , no entanto, poderia compensar parte do valor adicionando mais jogos para a transmissão nacional, já que será o único esporte disponível e as televisões provavelmente terão altos índices de audiência com as partidas.

Caso o acordo aconteça entre liga e jogadores, a expectativa é que ainda aconteça uma breve temporada de treinamento já em Arizona, onde os jogadores também seriam testados para o coronavírus. A expectativa é que a MLB também permita elencos maiores, caso atletas precisem ficar em isolamento. Tal iniciativa, agradaria o sindicato, já que mais jogadores estariam recebendo salários.

Além dessas questões, outras mudanças também estão sendo estudas:

- A implementação de uma zona de strike virtual, para permitir que o juiz mantenha uma distância segura.

- Sem entradas no campo de treinadores do arremessador ou do ‘catcher’

- 2 jogos entre dois time no mesmo dia com somente 7 entradas para tentar uma temporada próxima aos 162 jogos regulares.

- Uso de microfone pelos jogadores e um ‘bonûs’ para os expectadores da tv.

- Comissão e atletas sentados na arquibancada, respeitando a distância de isolamento.

Todas as opções ainda estão sendo ou serão discutidas, assim como a inevitável conversa entre jogadores e times quanto aos valores dos salários, não só para os atletas, como também para toda a comissão técnica e para as pessoas que irão viver do esporte, desde médicos para o controle do coronavírus até profissionais responsáveis pela transmissão.

Mas vale ressaltar que, mesmo com todos os desafios, tanto o sindicato dos jogadores quanto a própria MLB estão dedicados a fazer com que o plano funcione, já que a alternativa a isso parece ser o cancelamento completo da temporada de 2020.