<
>

Como escândalo de trapaça decifrado por fã abala e pode resultar em violência na nova temporada da MLB

play
Paulo Antunes explica 'trapaça' do Houston Astros na MLB e aprova punições à franquia (2:44)

Equipe foi punida e, agora, liga deve anunciar a sanção do Boston Red Sox (2:44)

Passada a “era dos esteroides”, a MLB vive seu mais recente escândalo que ameaça a integridade do esporte novamente.

Isso porque o Houston Astros foi o principal agente desse escândalo. Investigações feitas pela MLB apontaram que o time do Texas usou componentes eletrônicos ilegais para criar um sistema de decifrar os sinais dos adversários durante a temporada do título dos Astros, em 2017, e em parte de 2018, quando eles chegaram na final da Liga Americana.

O que é roubar sinais?

No beisebol, arremessador, catcher e técnicos usam diversos sinais para indicar o que eles querem nas jogadas. Entre o catcher e o lançador, os sinais com as mãos são constantes para eles combinarem o arremesso seguinte.

Na regra da MLB, decifrar o sinal do adversário não é proibido, desde que não exista componentes eletrônicos e sistemáticos para fazer isso. Algo que também não é bem visto no jogo é o rebatedor olhar para trás para tentar ver os sinais que o catcher está mandando para o arremessador.

A trapaça

Por anos, vários times suspeitaram dessas atividades dos Astros, mas só em novembro do ano passado a primeira matéria destas atividades do time foram publicadas, pelo site “The Athletic”.

Mike Fiers, que jogou pelos Astros em 2017, disse ao The Athletic que a franquia usou câmeras no campo central para filmar os catchers adversários fazendo sinais para os arremessadores. Jogadores dos Astros ou membros da comissão técnica então mandavam o sinal para o rebatedor para indicar o arremesso que estava por vir.

Na matéria, era citado que um som de uma batida no outfield era ouvido do banco de reservas dos Astros quando uma changeup (tipo de arremesso de velocidade menor e mais efeito na bola) estava por vir.

E foi aí que a internet fez sua parte. Fã dos Yankees e da MLB, Jimmy O’Brien foi o primeiro a postar no Twitter lances dos Astros onde esse barulho pode ser ouvido ao fundo.

O jornal “New York Post” reportou que jogadores dos Astros até usavam dispositivos eletrônicos por dentro do uniforme para serem avisados através de vibrações sobre qual seriam os arremessos que viriam na sequência.

Uma imagem de José Altuve, MVP em 2017 com a impressionante média de 34,6% no bastão, 24 home runs e 81 corridas impulsionadas, rodou a internet. Na ocasião, ele segurou forte sua camisa na comemoração de uma rebatida da vitória, supostamente para não deixar exibir a fiação do dispositivo eletrônico.

E logo em seguida a MLB começou sua investigação e comprovou a trapaça. Com isso, o gerente-geral do time, Jeff Luhnow e o técnico AJ Hinch foram suspensos, e demitidos pelos Astros, logo em sequência. A franquia recebeu a pena máxima de US$ 5 milhões e teve retirada suas escolhas de primeira e segunda rodada nos próximos dois Drafts.

A investigação da MLB também concluiu que Alex Cora, então assistente dos Astros, fez parte do esquema. Ele foi demitido dos Red Sox, onde conquistou o título da World Series de 2018 como técnico. Carlos Beltrán, que jogou nos Astros em 2017, também caiu como técnico do New York Mets, cargo que havia assumido dias antes.

A repercussão

Com o esquema decifrado, nada foi mais falado na inter-temporada e Spring Training da MLB do que isso. E a expectativa é de que seja um 2020 violento quando a bola começar a voar.

Isso porque os outros 29 times da MLB devem, ao menos uma vez por jogo, mirar a bola na cabeça dos rebatedores dos Astros como forma de retaliação pela trapaça ao jogo. E isso deve resultar em brigas nos campos.

Algumas estrelas do esporte já emitiram sua opinião sobre o assunto.

“É triste para o beisebol. É duro. Eles trapacearam. Eu não concordo com as punições, com os jogadores não recebendo nenhuma. Foi algo orquestrado pelos jogadores. Isso afetou carreiras, muitas pessoas perderam empregos. Se eu fosse rebater sabendo o que viria, seria divertido. Eu perdi o respeito por alguns caras”, disse Mike Trout, do Los Angeles Angels, maior estrela da MLB atualmente com três prêmios de MVP.

“Todos os jogadores dos Astros precisam de uma porrada. É errado, eles estão acabando com carreira”, afirmou Nick Markakis, do Atlanta Braves.

“(o título de 2017) Não tem valor algum para mim. Você trapaceou e não mereceu”, disse Aaron Judge, do New York Yankees, que ficou em segundo na votação para MVP de 2017, atrás de Altuve.

No caso dos Yankees, eles foram eliminados nos últimos anos por Astros (2017 e 2019) e os Red Sox de Cora (2018) nos playoffs.

Os fãs não devem perdoar os Astros também e as vaias devem ser enormes ao longo da temporada.

A temporada da MLB começa no dia 26 de março e terá transmissão completa dos canais ESPN e WatchESPN.